domingo, 21 de abril de 2024
Cidade

Santa Casa de São Carlos amplia horário de visita aos paciente do SUS

A partir de segunda-feira, 2, os pacientes do Sistema Único de Saúde poderão receber vistas durante 8 horas do dia

28 Fev 2015 - 08h39
Da esquerda para a direita Roseneia Braz de Souza da Secretaria de Estado da Saúde e Juliana Fernandes Tedesco e Giulliana Brati Velloso psicólogas da Santa Casa - Da esquerda para a direita Roseneia Braz de Souza da Secretaria de Estado da Saúde e Juliana Fernandes Tedesco e Giulliana Brati Velloso psicólogas da Santa Casa -

A Santa Casa de São Carlos amplia a partir de segunda-feira, 02 de março, o horário de visita para os pacientes internados pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O hospital cumpre mais uma etapa do projeto de humanização abrindo as portas, para que família e amigos possam interagir com o paciente, na perspectiva de que o encontro e o afeto, sejam subsídios para a cura.

O novo horário estipula oito horas de visita aberta, com início às 12 horas e encerramento às 20 horas, diariamente. O projeto abrande a Santa Casa e a Maternidade “Dona Francisca Cintra Silva”.

Para o provedor da Santa Casa, Antônio Valério Morillas Júnior a proposta de trazer a visita aberta faz parte da modernização do hospital que, ao longo dos últimos dois anos vem estabelecendo novas fronteiras na atenção à saúde da população. “A Santa Casa é hoje um hospital que atende a uma população de aproximadamente 500 mil pessoas, oferecendo a cidades da região e até mesmo município mais distantes, um serviço de qualidade e de ponta dentro da medicina moderna. Aplicar políticas de humanização está no cerne do projeto de crescimento da Santa Casa”.

A visita ampliada traz regras como: cada visitante poderá permanecer até uma hora com o paciente; a visita é permitida para criança acima de 12 anos e acompanhada pelo responsável legal; o visitante deve permanecer ao lado do paciente e evitando circular pelo hospital; e principalmente, higienizar as mãos com álcool gel reforçando o cuidado com a saúde de quem já está debilitado com a doença.

O horário estendido de visita faz parte de um projeto mais amplo, que está sendo consolidado pelo Centro Integrado de Humanização (CIH) da Santa Casa, na dimensão de fomentar políticas humanitárias que possam atender padrão de assistência ao usuário dos serviços médicos, melhorando a qualidade e a eficácia de atenção ao paciente.

Na avaliação da psicóloga e coordenadora do CIH, Juliana Fernandes Tedesco, as ações propostas vão abranger todo o hospital. “Estamos colocando em prática as diretrizes da política de humanização proposta pelo Ministério da Saúde e em parceria com a Secretaria Estadual de Saúde”, relatou ao informar que uma comissão multidisciplinar formada por médicos, enfermeiros, assistentes social, nutricionistas e psicologia vão atuar na elaboração de projetos que atendam a demanda de humanização do hospital.

No primeiro momento, implantou-se a visita ampliada dentro da Maternidade e da Santa Casa. Outro item que está nas diretrizes do projeto de humanização é a reestruturação da Ouvidoria para atender, com mais precisão, as necessidades dos usuários do serviço de saúde.

“É seu objetivo fundamental aprimorar as relações entre profissional de saúde e usuário e usuários do serviço de saúde, ao valorizar a dimensão humana e subjetiva, presente em todo ato de assistência à saúde”, relatou Juliana.

A enfermeira e articuladora de humanização da Secretaria Estadual de Saúde, Roseneia Braz de Souza participa da construção de diretrizes humanistas da Santa Casa. Ela tem a função de orientar os projetos e identificar equívocos na consolidação da política de humanização do hospital.

Em sua mais recente visita à Santa Casa, Roseneia afirmou que a principal função é oferecer apoio às instituições de saúde, que atendem ao SUS. “A participação do hospital no projeto das Santas Casas Sustentáveis, do governo estadual, trouxe à tona a necessidade de estabelecer e aplicar projetos de humanização. As equipes da Secretaria Estadual de Saúde e da Santa Casa de São Carlos estão construindo um projeto, que nesse momento seria imaturo avaliar. Mas as diretrizes traçadas estão dentro da política estadual de humanização”, afirmou.

Leia Também

Últimas Notícias