Menu
domingo, 18 de abril de 2021
Cidade

Reunião na Prefeitura Municipal define futuro da creche Padre Teixeira

25 Set 2017 - 12h25
Foto: Marcos Escrivani - Foto: Marcos Escrivani -

Ainda não foi confirmado oficialmente, mas uma reunião agendada semana passada para às 15h desta terça-feira, 26, definirá o futuro do Centro Promocional de Menores Padre Teixeira, entidade filantrópica localizada na rua Dr. Marino da Costa Terra, altos da Vila Nery.

Estarão no encontro o prefeito Airton Garcia (PSB), o secretário municipal de Educação, Nino Mengatti e representantes da creche. Na pauta, a renovação da parceria obedecendo os parâmetros do Marco Regulatório e com isso a entidade filantrópica volte a receber recursos municipais, fato que não acontece desde junho deste ano e tem agravado a crise financeira.

Na manhã desta segunda-feira, 25, a presidente voluntária da creche Padre Teixeira recebeu a reportagem do São Carlos Agora e mostrou confiança e otimismo. "Acredito que tudo chegue a um bom termo", sintetizou a contadora Tereza Hyato, 80 anos.

Voluntária há 30 anos, disse que a entidade funciona em São Carlos há 55 anos. As atividades iniciaram em um prédio localizado na rua Conde do Pinhal. Na época, além de crianças, atendia mulheres grávidas. No atual prédio está há 37 anos e hoje atende 72 crianças de 6 meses a 4 anos em período integral. São 7 mil metros quadrados onde há 14 salas, refeitórios e banheiros.

"Sempre fui uma pessoa que tem como dom ajudar o próximo. Busco fazer tudo o que está ao meu alcance. Para minha pessoa, é uma higiene mental. Gosto de crianças, de dar amor e carinho. Tenho 72 netos adotivos. Aqui, sou a Tereza", afirmou.

CRISE FINANCEIRA

Com dez funcionários, profissionais que atuam em suas respectivas áreas de trabalho, o Centro Promocional de Menores Padre Teixeira tem um gosto mensal de aproximadamente R$ 40 mil. "Vivemos de doações periódicas e até então, repasses municipais. Sobrevivemos assim no dia a dia. "Sempre trabalhamos no limite, mas sempre arcando com as despesas. Mas de junho para cá, a coisa ficou feia. A crise financeira se agravou por não podermos contar mais com os repasses", lamentou.

Entretanto, Tereza mostrou otimismo quanto ao futuro. "Temos a promessa da Prefeitura Municipal de que em um mês tudo estará regularizado. Por isso acredito na palavra da Prefeitura. Em meu íntimo, sei que tudo se ajustará", afirmou.

FAMÍLIA PADRE TEIXEIRA

Tereza informou ainda que a creche Padre Teixeira atende crianças de famílias carentes de vários bairros de São Carlos como, por exemplo, Cidade Aracy e Jardim Zavaglia. "Antigamente eram crianças da região. Mas agora há pais de bairros distantes que trabalham em estabelecimentos próximo a nossa entidade. Então nada justo que abrigar essas crianças para que possam ficar mais próximos aos pais", disse. "Aqui é uma família", emendou.

A supervisora Isabel Cristina da Silva, 48 anos, que há 20 anos dedica atividades profissionais na creche, compartilha do pensamento da presidente. "Aqui é um excelente local para se trabalhar. Já olhei crianças que hoje são pais", diz, orgulhosa.

Isabel disse que os primeiros contatos que teve com a entidade foi quando ainda era jovem. "Meus três filhos foram criados aqui. Um mês depois comecei a trabalhar. Meus três netos também passaram por aqui", contou.

Segundo a supervisora a creche abriu as portas quando mais precisava. "Me separei do meu marido e não tinha onde deixar meus filhos para trabalhar. A creche fez com que eu pudesse seguir meu caminho. Sem contar que adoro crianças e não me vejo fazendo outra coisa", afirmou.

SALÁRIOS ATRASADOS

Nem mesmo quando os salários dos funcionários atrasados, todos os funcionários deixaram de atender as crianças. "Sim, teve época que fiquei sem receber alguns meses, pois havia atraso. Mas a direção sempre se empenhou em saldar os compromissos. Nunca deixei de trabalhar e me dedicar às crianças. São anjos e adoro o que faço. Tenho fé em Deus que tudo irá melhorar", finalizou a supervisora.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias