Menu
segunda, 19 de abril de 2021
Cidade

Professores recebem documento de remoção compulsória e se reúnem com Airton Garcia

10 Nov 2017 - 08h19
Foto: Marcos Escrivani - Foto: Marcos Escrivani -

O final desta quinta-feira, 9, foi marcado por uma surpresa, tanto para os professores municipais, quanto para o prefeito Airton Garcia (PSB).

Alguns professores que fazem parte da Educação Infantil, Fundamental, Educação Física e Recreação de São Carlos, foram surpreendidos com um documento que informa a remoção compulsória dos profissionais.

Como anteriormente não houve qualquer aviso da Secretaria Municipal de Educação e Cultura (Smec) sobre o assunto, alguns professores que não mais estavam em horário de trabalho compareceram no Paço Municipal com o advogado Joner José Nery, que representa 30 professores, entre eles, os de Educação infantil, Educação Física e Recreação.

Ao serem recebidos, Airton confirmou que desconhecia o caso e que precisava se reunir com o secretário de Educação Nino Mengatti que se encontrava em viagem.

Airton prometeu analisar o caso com maior proximidade e nova reunião foi agendada para o dia 20 de novembro, às 16h, no paço, com a presença do secretário.

Participaram da reunião o professor de Educação Física José Vanderlei Martins, Valdomiro Silva, pai de aluno da recreação, ambos acompanhados de Nery, o Secretário de Governo Edson Fermiano, o Secretário de Esportes Edson Ferraz, e as representantes da Secretaria de Educação, Adriana Marangoni, Bia Ortega e Juliana Baptista.

O CASO

Em outubro, a Prefeitura Municipal publicou no Diário Oficial, as portarias 768 e 769 que alteram a forma de trabalho, sede e aplicação da Recreação e da Atividade de Educação Física em São Carlos.

O documento ainda põe fim nos professores que atuam na função de apoio e substituição, que foram contratados no ano de 2013 para atender a implantação da Lei do Piso, uma reivindicação antiga dos Professores de São Carlos.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias