Menu
sexta, 23 de abril de 2021
Caos na saúde

População reclama que falta medicamento na UBS do Cidade Aracy

27 Set 2018 - 16h28Por Redação
População reclama que falta medicamento na UBS do Cidade Aracy - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

Em um quadro no interior da unidade básica de saúde, um aviso escrito com pincel atômico, informa aos usuários a falta de medicamentos, como Dramin, Permanganato de Potássio, Metildopa, Acetato de Medroxiprogesterona, entre outros.

Esta, é a situação da Unidade Básica de Saúde (UBS) localizada na rua Sebastião Lemos, no Cidade Aracy.

Na tarde desta quinta-feira, 27, um morador foi com um bebê de sete meses para ser vacinado. Entretanto, as recepcionistas, segundo ele, afirmaram que a vacina meningocócica  estava em falta.

O reclamante, informou ainda, que o anticoncepcional que sua mulher usa, também está em falta há 3 meses.

RECORRENTE

Indagado se o problema acontece com frequência, o denunciante afirmou que a falta de medicamento é recorrente. “E tem alguns que são caros. A gente trabalha, mas o salário dá para pagar as contas e sustentar a família. Fica ‘pesado’ para a gente comprar os remédios”, ponderou.

OUTRO LADO

A Secretaria Municipal de saúde ressalta que dos 272 medicamentos fornecidos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), somente 6 estão em falta temporária.
 
Dos medicamentos citados o Dramin, medicamento usado no tratamento de náuseas e vômitos, o Fluconazol, fármaco utilizado como antimicótico; Citoneurin, indicado como auxiliar no tratamento de neuralgia e neurite e também como suplemento de vitaminas do complexo B (B1, B6 e B12) e o permanganato de potássio, com ação antibacteriana e antifúngica, estão em falta no mercado, já foram adquiridos, mas não entregues pelos fornecedores, porém a Prefeitura de São Carlos disponibiliza outros medicamentos para os mesmos tratamentos. 
 
A Metildopa, anti-hipertensivo e o Acetato de Medroxiprogesterona, anticoncepcional injetável de ação prolongada, são medicamentos repassados pelo Dose Certa, programa do Governo do Estado que repassa o medicamento e não recursos para a aquisição. O Acetato de Medroxiprogesterona foi entregue hoje no município. A metildopa o Governo do Estado alega que está em falta no mercado, mas ressaltamos que outro medicamento com a mesma ação está disponível na rede de saúde do município.
 
Já o Femoston Conti, terapia hormonal para mulheres com disfunções devido à menopausa, está descontinuado temporariamento no mercado,  mas é outro medicamento que existe opção disponível nas unidades de saúde de São Carlos.
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias