domingo, 03 de março de 2024
Cidade

Pesquisa na UFSCar convida voluntários para estudo sobre treinamento de força

20 Fev 2017 - 21h05Por Redação
Treinamento de membros inferiores realizado no LANTF da UFSCar. Foto: Larissa Bela Fonte - Treinamento de membros inferiores realizado no LANTF da UFSCar. Foto: Larissa Bela Fonte -

O Laboratório de Adaptações Neuromusculares ao Treinamento de Força (LANTF) da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) está convidando voluntários para pesquisa de doutorado sobre treinamento de força (TF). O estudo "Adaptações hipertróficas do treinamento de força de alta intensidade realizado até a falha muscular ou até a interrupção voluntária de homens treinados" é realizado pela aluna Natalia Santanielo Silva Magosso, no âmbito do Programa Interinstitucional de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas - UFSCar/Unesp, com orientação de Cleiton Augusto Libardi, docente do Departamento de Educação Física e Motricidade Humana (DEFMH) da UFSCar.

O principal objetivo do estudo é comparar o efeito do treinamento de força de alta intensidade realizado até a falha muscular e até a interrupção voluntária nas adaptações hipertróficas; falha muscular é a incapacidade de completar uma série de exercícios devido à fadiga ou completá-la com extrema dificuldade. A ideia de desenvolver a pesquisa surgiu de estudos anteriores realizados no LANTF que mostraram que o treinamento de força realizado até a falha muscular não apresentou diferenças significativas nas adaptações musculares (hipertrofia muscular e força muscular) quando comparado com o treinamento de força realizado até a interrupção voluntária em indivíduos sedentários. "Sendo assim, a nossa pergunta principal foi: como seria a resposta das adaptações musculares em indivíduos treinados no mesmo desenho experimental? Qual seria a melhor estratégia para indivíduos treinados terem maiores ganhos hipertróficos, treinando até a falha muscular, ou treinando até antes do ponto da falha muscular?", relata Natalia Magosso. 

A pesquisadora afirma que os resultados do estudo possibilitarão a otimização das respostas adaptativas ao treinamento e poderão ser aplicados na prescrição de musculação. "Acreditamos que o treinamento até a interrupção voluntária proporcionará menor exigência e riscos por parte do praticante sem comprometer o aumento da massa muscular, complementa Natalia.

Para participar da pesquisa os voluntários devem ser homens, com idade entre 18 e 30 anos, praticantes de musculação há, pelo menos, dois anos, com uma frequência mínima de quatro vezes por semana (treinando, pelo menos duas vezes por semana, os membros inferiores), e que não tenham usado esteroides anabólicos nos últimos seis meses. A pesquisa tem duração aproximada de quatro meses, com duas a três visitas semanais ao LANTF da UFSCar, na área Sul do Campus São Carlos da Universidade. Os voluntários participarão de treinamento de membros inferiores (cadeira extensora, mesa flexora, leg press 45º). Os interessados podem entrar em contato com a pesquisadora até o dia 15 de março pelo e-mail nataliasantanielo@gmail.com ou pelo telefone (16) 3351-9574.

Leia Também

Últimas Notícias