Menu
sábado, 27 de fevereiro de 2021
Cidade

Ministério da Saúde avalia de forma positiva atendimento da Santa Casa

27 Mar 2015 - 09h32
Auditor do Ministério da Saúde (a0 centro) visita unidade do Serviço Médico de Urgência (SMU) para conferir protocolos e infraestrutura - Auditor do Ministério da Saúde (a0 centro) visita unidade do Serviço Médico de Urgência (SMU) para conferir protocolos e infraestrutura -

Convênio, que completa 14 meses, será mantido com verba de R$ 440 por mês para SMU e UTI; a auditoria é realizada anualmente pelo governo federal

A Santa Casa de São Carlos recebeu na tarde desta quinta-feira, 26, a visita do representante do Ministério da Saúde, Danilo Oliveira que atua como apoiador da Rede de Urgência e Emergência no Estado de São Paulo. Acompanhado da equipe do Departamento Regional de Saúde (DRS), órgão vinculado à Secretaria de Estado da Saúde, o representante veio avaliar os protocolos de atendimento e a estrutura física do Serviço Médico de Urgência (SMU) e das Unidades de Tratamento Intensivo (UTI). A auditoria é realizada anualmente pelo governo federal, como forma de fiscalização da verba destinada à Saúde.

A Santa Casa de São Carlos está cadastrada na Rede de Urgência e Emergência do governo federal desde janeiro de 2014. Com isso, recebe, por mês, R$ 440 mil para manutenção e custeio nos procedimentos de urgência e emergência tanto do SMU como da UIT. Oliveira sinalizou que irá manter o convênio com a Santa Casa.

De acordo com o Oliveira, foi observado a existência de processos de implantação de protocolos que visam a melhoria da qualidade no atendimento na Urgência e Emergência. Ele ressaltou a estruturação da classificação de risco (Protocolo de Manchester), da equipe multiprofissional, e um acolhimento horizontal, que não faz distinção no processo da atenção à saúde, oferecido pelo hospital.

Entretanto, sinalizou metas que deverão ser alcançadas como: a consolidação de protocolos, ou seja, forma uniforme de tratamento de itens no cuidado à saúde tanto no SMU como na UTI. “A melhoria tem de ser contínua, e é isso que essa auditoria visa, ao indicar pontos que precisam ser realinhados”, sintetizou.

O representante do Ministério da Saúde sugeriu melhoria na implantação do núcleo de regulação, que rastreia todo período que o paciente está no hospital, outro ponto ressaltado por ele foi a ampliação do Núcleo Assistência e Qualidade Hospitalar (NAQH), que hoje é gerenciado pela equipe da Santa Casa; e a partir de agora deverá incluir gestores do Estado e Município, para identificar e resolver problemas na rede de saúde da região, na qual o hospital é referência em Urgência e Emergência. A rede regional de saúde estima abranger 400 mil pessoas em cinco cidades.

Para o Gerente Hospitalar da Santa Casa, Edson Eduardo Pramparo a auditoria realizada pelo Ministério da Saúde, vem mais uma vez consolidar a capacidade instalada, tanto física como de recursos humanos da Santa Casa.

“Tanto que houve parecer de continuidade dos recursos atualmente repassados. Temos a necessidade de pequenos alinhamentos entre o que a portaria diz, e como interpretamos. Da mesma forma, para a efetividade do alinhamento, será necessário a participação da Prefeitura, pois há responsabilidade desta como gestora da Saúde para a efetividade da Rede Assistencial”, declarou.

Em maio há a promessa do representante do Ministério da Saúde voltar à santa Casa para avaliar o Protocolo de Manchester (instrumento que classifica os doentes, após uma triagem baseada em sintomas, de forma a representar a gravidade do quadro e o tempo de espera para cada paciente) em atividade. A Santa Casa implantará a classificação de risco em 11 de abril. Em novembro 20 de 2014 profissionais de saúde do SMU fizeram o curso. O processo habilitou a equipe a utilizar o procedimento no hospital.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias