Menu
domingo, 17 de janeiro de 2021
Cidade

Medicamento “some” da Farmácia de Alto Custo em São Carlos

13 Nov 2017 - 07h15Por Redação
Foto: Marcos Escrivani - Foto: Marcos Escrivani -

Um funcionário público aposentado (nome e idade preservados), entrou em contato com o São Carlos Agora neste final de semana para denunciar um possível "sumiço" de um medicamento. O fato teria ocorrido na Farmácia de Alto Custo, hoje estabelecida na rua Santa Cruz, quase esquina com a rua 9 de Julho, no centro de São Carlos.

O denunciante informou via WhatsApp que há cerca de três anos faz controle de colesterol e triglicerídios mediante uso de medicamento, pois seu organismo não responde a outra forma. Assim, obtém a medicação junto a Farmácia de Alto Custo, onde mensalmente comparece e cumpre com todas as formalidades para não ficar sem seus medicamentos (Atorvastatina e Lipless).

Entretanto, em novembro, esteve na farmácia e entregou seu cartão e o receituário. A funcionária que o atendeu consultou o sistema e como o pedido é feito com 30 dias de antecedência, estava no controle do sistema os referidos medicamentos reservados e constando no estoque.

Em seguida ela foi buscar o medicamento e ao retornar, informou que, apesar de constar no banco de dados o pedido Lipless não estava fisicamente na caixa que serve de depósito, ou seja: de acordo com o denunciante o Estado comprou e enviou. Todavia, afirmou, alguém lançou no sistema, esqueceu de dar baixa e ele simplesmente teria desaparecido.

"Qualquer pessoa que der uma passada nos postos de saúde, vão ver que os remédios ficam todos em caixas e na medida que vão sendo entregues, vão retirando. Ou seja, qualquer pessoa que tenha acesso a parte interna daquele local pode passar, apanhar e se apoderar dos medicamentos, pois não existe um controle de retirada e destinação, tudo feito de forma muito empírica", disse o denunciante.

Diante de tal situação, o denunciante afirmou que há necessidade da Prefeitura de São Carlos adequar e controlar efetivamente o estoque. "Esses medicamentos devem ter um custo relativamente alto e requer melhor controle", observou. "Quando isso aconteceu, acredito que a funcionária deveria relatar o fato a sua supervisora para que esta adotasse providências para identificar o problema e procurar sua solução, mas não. Simplesmente mandou eu voltar no mês seguinte", continuou. "Busco aqui não receber meu medicamento este mês, mas que a Prefeitura se sinta fiscalizada, pois somente assim poderemos aprimorar nosso atendimento. Obrigado", finalizou.

NOTA OFICIAL

A assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal informou que, segundo a Secretaria de Saúde, a relação dos medicamentos é repassada pela Diretoria Regional de Saúde de Araraquara, que envia os remédios para São Carlos.

Segundo a nota, a medicação constava na relação, porém o medicamento não veio. Já foi feito comunicado a DR III e solicitado urgência no envio do Lipless.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias