domingo, 03 de março de 2024
Cidade

Incêndio destrói sete hectares de área de reflorestamento no assentamento Nova São Carlos

14 Ago 2010 - 11h39Por Redação São Carlos Agora

Cerca de sete hectares de uma área de reflorestamento de eucalipto foram destruídos por um incêndio na tarde desta sexta-feira (13). O fogo começou por volta das 13h e por causa do vento forte se alastrou rapidamente. A área fica no assentamento Nova São Carlos, na estrada Domingos Inocentini, que liga São Carlos ao Broa.

 O Corpo de Bombeiros enviou vários homens para o local. Eles contaram com a ajuda dos moradores para conter o fogo.

Queimadas ilegais atingem índice 50% superior ao de 2009

São Carlos está ameaçada pelas queimadas urbanas, que são provocadas pelo mau hábito de colocar fogo em lixo, terrenos baldios, margens de córregos e beiras de rodovias. Segundo dados da Coordenação Municipal do Meio Ambiente, em 2010 o número de queimadas urbanas está superior em 50% aos relatos de 2009, tendo como base as ocorrências registradas pelo Corpo de Bombeiros e pela Defesa Civil.

Nesta época do ano, segundo o coordenador ambiental de São Carlos Paulo Mancini, à falta de chuvas, deixa fácil acontecer um incêndio, até mesmo por causa de uma ponta de cigarro acesa. “As queimadas que ocorrem em terrenos urbanos e canaviais destroem a vegetação, degradam o solo e prejudicam os animais. Além disso, poluem o ar com fumaça e gases tóxicos, provocando doenças respiratórias. As queimadas podem, ainda, causar acidentes nas estradas”, afirma.

Para o coordenador o crescimento no número de ocorrências não é um fato ruim, significa que as pessoas estão tomando consciência e denunciando ou alertando aos órgão competentes.

Para Mancini é cultural acreditar que colocar fogo em um terreno baldio com mato seco está limpando o local. “As pessoas ainda não perceberem que isto é um crime  ambiental e que estão sujeitas a multas e penalidades”, afirma.

Em 2009 foram arrecadados R$ 25 mil em multas por agressão ao meio ambiente pelas queimadas. Cerca de 2 mil mudas de arvores foram cobradas de proprietários de terrenos baldios que onde foram encontrados queimadas. Estas mudas de árvores servem para compensar o dano ambiental.

Com informações do Jornal A Folha

Leia Também

Últimas Notícias