quarta, 29 de maio de 2024
Cidade

Freire denuncia esgoto a céu aberto em bairros e aponta “descaso do SAAE”

06 Ago 2015 - 15h15

Atendendo a pedidos de moradores de bairros, o vereador Equimarcílias Freire (PMDB) verificou problemas de vazamento de esgoto existentes em vias públicas no Jardim Beatriz e Vila Isabel, na zona sul, e no Jardim Tangará, zona leste da cidade, apontando “descaso” do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) com o saneamento básico na cidade. Freire apontou riscos à saúde dos moradores e pediu providências urgentes da autarquia para resolver os problemas apontados.

O vereador documentou em vídeo as condições em que encontrou os locais visitados e postou em sua página na rede social nesta quinta-feira (6). Na rua Hercules Sachi ao lado da estação de captação e bombeamento de esgoto  do SAAE, no Jardim Beatriz, conforme verificou, o esgoto corre a céu aberto e há anos os moradores convivem com o problema. “O presidente do SAAE, Sérgio Pepino, continua dizendo que a cidade está uma maravilha, mas os moradores dos bairros não estão tendo um serviço digno por parte da autarquia”, afirmou Freire. “As famílias estão sendo obrigadas a conviver com uma imundície enquanto o comando da autarquia continua faltando com a verdade”, acrescentou.

 

Na rua Ilton Resitano, no Jardim Tangará (zona leste), ao lado da entrada principal do Conjunto Maria Estela Fagá, o esgoto escorre pela margem daquela via há meses. “Os moradores do local não aguentam mais tanto descaso e apontam os riscos de contrair doenças; senhor Pepino, o que o senhor tem a dizer?” indagou o parlamentar no vídeo “com imagens do descaso” que postou na internet.

Na área defronte ao SESI, na rua José Augusto de Oliveira Sales, na Vila Isabel, zona sul da cidade,  o vereador constatou que o esgoto da região vaza de uma boca de lobo e escorre pela  via pública já há alguns dias, “sem que nenhuma providências seja tomada”. “O SAAE continua dormindo em berço esplêndido diante dessa situação de verdadeiro abandono vivida pelos munícipes”, declara. Na área, conforme verificou, o esgoto escorre até o estacionamento defronte ao conjunto do SESI. “Professores, funcionários e alunos são obrigados a conviver com essa imundície que não condiz com o porte de uma cidade como a nossa”.

Freire informou que encaminhará os vídeos e fotos ao conhecimento do Ministério Público e espera que o SAAE seja obrigado a tomar as providências necessárias para a regularização das redes de esgotos, “pois é papel do poder público investir na estrutura de saneamento básico”. O vereador considera “absurdo o jeito que a população é tratada pelo SAAE, sendo obrigada a conviver com esgoto a céu aberto devido à incompetência da autarquia”.

Leia Também

Últimas Notícias