Menu
quarta, 08 de abril de 2020
A criatividade que sai da sucata

Fã dos Transformers, comerciante transforma motos em esculturas

18 Fev 2020 - 13h25Por Marcos Escrivani
Borelli com uma das esculturas: criatividade e um apaixonado por motos - Crédito: Marcos EscrivaniBorelli com uma das esculturas: criatividade e um apaixonado por motos - Crédito: Marcos Escrivani

A arte, a cultura, a imaginação. Aliada a muita criatividade e o fato de ser fã de uma ficção científica: a série Transformers. Com todos estes ingredientes, mais a inteligência e a paciência de um comerciante fizeram com que seis esculturas fossem criadas (até o momento) em frente a um point dedicado aos amantes dos motores. Preferencialmente em suas rodas. Mas tem espaço também para veículos.

Assim é a fachada de um barzinho muito bem montado no São Carlos 8. O responsável pelo criativo espaço é o comerciante José Carlos Borelli, 42 anos, autor das esculturas.

“Aqui é um point para motociclistas e motoristas que curte falar sobre motos e carros. Quando marcamos um encontro, eu abro o bar e aí surge os mais variados papos. Sobre viagens, reuniões e até mesmo coleções de revistas automotivas”, disse Borelli, também um colecionador contumaz.

UM DECORAÇÃO DE CAIR O QUEIXO

Quem passa em frente ao barzinho acaba, no mínimo, olhando. Tem aqueles que param e tiram foto ao lado das esculturas. A fachada é preta e lembra um moto-clube. Selfies também podem e à vontade. Enfim, um local que se tornou atrativo em um bairro periférico de São Carlos graças a iniciativa de Borelli.

As esculturas são de sucatas de motos e o estabelecimento tem um balcão personalizado. Uma moto afixada no chão com um tampão de vidro.

“Eu junto um dinheirinho e compro peças que normalmente iriam para a reciclagem. Vou em oficinas, ferro velhos e ecopontos e o que juntei se converte em todo tipo de peças que seriam descartadas”, conta Borelli, salientando que o desejo de se tornar um artista começou há dois anos.

“Na verdade, desde menino carrego comigo esta paixão. Mexia em bikes, mobiletes e motos. Com o tempo se tornou um hobby, mas gostava de aventuras. Passaram-se os anos e comecei a fazer miniaturas com latas de alumínio (refrigerantes e cervejas) até chegar a este point”, disse o comerciante apontando para as paredes do barzinho, réplicas de carros e motos que decoram o ambiente. “Sem contar que sou muito fã dos Transformers, um apaixonado por ficção”, emendou ao mencionar o personagem Bumblebee.

A INSPIRAÇÃO QUE VEIO DO ROCK

Apesar do filme, Borelli não esconde que é um fã do rock e em suas esculturas há traços que lembram o ritmo musical. “É um estilo de vida, uma inspiração que vem do nada”, salientando que leva de 15 dias a dois meses para montar uma escultura. “Aqui temos uma coruja, um cavaleiro do apocalipse, segurança do bairro. Até uma Kasinski Cruiser Classic 2006 original que fica em cima do telhado. Sua estética orna com o local”, afirmou Borelli ao dizer que a moto pertencia a um senhor que morava no bairro. “Era uma relíquia da família”.

OBRAS ÚNICAS PARA O BAIRRO

Borelli orgulha em dizer que as esculturas que ornamentam a calçada são respeitadas por todos. “Para mim, pessoalmente, é uma terapia. Às vezes passo o dia todo idealizando uma imagem. Depende da inspiração. São obras únicas”, garante.

Mas o que incentiva o comerciante é o fato de poder transformar o bairro em que mora em um ponto de cultura, um atrativo para crianças. “Aqui é carente, uma vila de trabalhadores. E muitas famílias não tem como ir a um museu, um local pitoresco. Então fica esse pequeno espaço. Muitos tiram fotos e se divertem. Ganho meu dia quando vejo cenas assim”, comentou.

PRÓXIMA ESCULTURA

A próxima escultura que irá ornamentar o local ainda não está pronta. Dois terços praticamente concluída. Consiste em três motos feitas com sucatas. Ao centro um músico com cabelo rastafari com uma coruja. “É uma imagem que me proporciona a sensação de liberdade”, disse ao mencionar que investe uma quantia razoável para a produção da peça. “Não calculo isso. Mas tenho certeza que o valor sentimental não tem preço.

ABRIR A MENTE

Sobre a sua iniciativa, Borelli diz que tem como meta abrir a mente da garotada. “Que elas possam ver e ter inspiração. Aqui também fazemos um trabalho social para levar coisas boas para todos. Tentar fazer algo diferente para aguçar a curiosidade dessa criança e tentar ser um exemplo para eles”, assegurou Borelli.

Na oportunidade apontou um espaço público em frente ao barzinho e falou que seus planos não param por aí. “Farei mais esculturas e sonho em poder limpar o terreno e tornar ali uma área de lazer e chamar famílias. Com a ajuda de moradores, revitalizar este local e torna-lo útil para a sociedade”, imaginou.

VISITAS ILUSTRES

Por fim Borelli disse que seu barzinho casual já teve a visita de moto clubes de várias cidades do Estado de São Paulo, como Tambaú, Rio Claro, Francisco da Rocha, São Paulo, José Bonifácio, Araraquara, Descalvado, Dois Córregos, Campinas, Diadema, entre outros municípios.

“Como sempre falo, aqui é um local para que possamos ter momentos de lazer e descontração”, finalizou.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias