terça, 21 de maio de 2024
Saúde pública

Evento revela serviços prestados pela Santa Casa; hospital poderá ter diálise durante a madrugada

Vários assuntos foram levados à tona, como a falta de leitos e um espaço exclusivo para cuidar de mulheres vítimas de violência doméstica

23 Abr 2024 - 12h50Por Marcos Escrivani
Muniz durante evento: diretor técnico esmiuçou os serviços médicos prestados pela Santa Casa - Crédito: Marcos EscrivaniMuniz durante evento: diretor técnico esmiuçou os serviços médicos prestados pela Santa Casa - Crédito: Marcos Escrivani

Em um evento aberto à imprensa são-carlense, a Santa Casa de Misericórdia de São Carlos, instituição filantrópica e particular, se apresentou à população no final da manhã desta terça-feira, 23.

Com a presença do provedor Antonio Valério Morillas Júnior, no cargo pela segunda vez, além da diretora de práticas assistenciais, a infectologista Carolina Toniolo Zenatti e do diretor técnico, infectologista Roberto Muniz, durante aproximadamente uma hora foi feita uma explanação dos serviços médicos prestados pelo hospital, sua área de abrangência, seus gastos, convênios e parcerias, entre outros assuntos que mostram a grandeza dos atendimentos de média e alta complexidade oferecidos às pessoas que necessitam de profissionais médicos gabaritados.

A Santa Casa atende hoje, além de pessoas residentes na cidade, a população de Porto Ferreira, Ibaté, Ribeirão Bonito, Dourado e Descalvado, que compreende, aproximadamente uma gama de 450 mil habitantes.

Foram abordados temas como a falta de leitos, a possível implantação de diálise na madrugada e leito exclusivo para mulheres vítimas de violência doméstica.

Durante o evento, ocorrido no auditório Alois Partel, as explicações couberam ao diretor técnico, infectologista Roberto Muniz, que teceu informações importantes. Uma delas, que a DRS III foi elevada para a RRAS 18 (Rede de Atenção à Saúde). Com isso a região onde está a Santa Casa de São Carlos, terá direito a mais verba proveniente do Governo Federal. Anteriormente a instituição pertencia à RRAS 13, quando enviava casos médicos para Ribeirão Preto.

Vários outros assuntos foram abordados durante o encontro e alguns chamaram a atenção da reportagem do São Carlos Agora, um dos poucos órgãos de imprensa presentes. Entre eles, um leito de emergência e urgência oferecido exclusivamente para mulheres vítimas de violência doméstica. Questionado, Muniz foi bem objetivo.

“Quando a paciente chega, passa por diversas angústias. Ao entrar na Santa Casa, terá um tratamento digno, humanitário e discreto. Ninguém saberá o motivo pelo qual ela está aqui. É uma questão de empatia e respeito para com a vítima”, afirmou. “A privacidade a ela é total”.

Diálise na madrugada

Hoje, a Santa Casa possui na Nefrologia, 40 poltronas que proporcionam 3 mil sessões por mês de diálise. Muniz diz que o atendimento, realizado durante o dia está no limite.

Porém, a novidade para este ano é que mais 20 pessoas poderão ter a oportunidade de iniciar o tratamento renal, já que a Santa Casa pode implantar a diálise durante a madrugada, que proporcionaria mais 240 sessões/mês. Mas para isso, a instituição terá que superar algumas dificuldades técnicas. Entre eles, ter um equipamento denominado Osmose Reversa trocado.

“Ele faz a limpeza do sistema após o encerramento do expediente. E isso leva algumas horas. Temos a promessa do DRS III sobre a doação de um aparelho mais capaz que poderá agilizar a limpeza. Isso acontecendo, poderemos ter a implantação sim de diálises na madrugada”, afirmou.

Leitos em falta

O diretor técnico explicou ainda a falta de leitos SUS para cirurgias eletivas que a Santa Casa sofre na atualidade. Porém, apenas para adultos. “Na urgência, estamos com falta. Precisamos de 10 a 15 novos leitos”, comentou.

Hoje, a urgência e emergência funciona com 95% de sua lotação. “Mas o ideal é 80% a 90%”, esclareceu. “Estamos trabalhando para equacionar e tentar solucionar este problema”, revelou;

Santa Casa São CarlosSanta Casa de São Carlos


Santa Casa em números

Mais de 3000 atendimentos/mês

Média de 5 infartos agudos do miocárdio por dia

Capacidade de trombólise e Angioplastia primária

Média de 1 acidente vascular encefálico por dia

Acreditado como ANGELS PLATINUM para o protocolo de trombólise

Credenciando unidade AVC tipo 2

Capacidade de realizar trombectomia 24 horas por dia

Centro Cirúrgico

+ 350 cirurgias de urgência e emergência/mês

+300 cirurgias eletivas mês

Capacidade para realizar 1000 cirurgias/mês

Hemodinâmica

+100.000 Angioplastias

+200.000 Cateterismos Cardíacos

TAVI – 8 casos em 2023

Trombectomia mecânica

Terapia Antiarrítmica invasiva

Ambulatórios de Alto Risco Gestacional e Acompanhamento de Prematuros

ACEG/SAIBE + 300 atendimentos mês

40 poltronas para dialise

3000 sessões de dialise/mês

Últimos 30 dias

1533 internações

Duração Média da internação 5 dias

4,83% de mortalidade

Índice de Substituição de leitos -4.47

234 interações em UTI/UCO (1% de reinternação)

Filas cirurgicas

Em Ações

Mutirão catarata e Ptirigio 2023 – 1200 olhos operados

Resolução de filas

Cirurgia Cardíaca

Colecistectomias

Hernias da parede abdominal

Cirurgia pediátrica

Amigdalas

Em andamento

Ortopedia -Quadril crônico

Histerectomias

Aumento do numero de angioplastias

Reforma do parque de ressonância magnética (até 220kg)

Credenciamento da cirurgia bariátrica

Ampliação de serviços

Em Ações

*Nova UTI pediátrica

-10 leitos de PED (necessário credenciamento de 5 leitos)

-8 leitos de UCINCA

*Novo Ambulatório oncológico

-Obra prevista para Setembro/2024

*Serviço de terapia hiperbárica

*Inicio do serviço de CPRE

*Inicio do serviço de Broncoscopia

*Inicio do serviço de Eletroencefalograma

*Mutirão de laqueaduras e vasectomias do ambulatório de endometriose profunda.

Hospital Filantrópico

90% ou + de seus atendimentos – SUS

Total de leitos 278 – mortalidade total 4%

SUS – 177

20 UTI adulto – mortalidade ajustada 10% - Tempo médio permanência 3,5 a 4 dias

15 UCO – mortalidade ajustadas inferior a 3% - Tempo médio de permanência – 2,5 dias

5 UTI Pediátrica

5 UTI neo

Maternidade

170 partos/mês

Porta não referenciada – 900+ atendimentos/mês

Centro Cirúrgico

Média 2023 de 720 cirurgias mês – 45% a 50% de urgências e emergências

Pronto Socorro – Porta referenciada

1400-1600 casos / mês – via Cross

500 casos de outras demandas

Taxa de conversão entre 45-60%

Leia Também

Últimas Notícias