sábado, 18 de maio de 2024
São Carlos presente

Embrapa Instrumentação apresenta soluções para o setor de alimentos em São Paulo

09 Mar 2020 - 08h11Por Redação
No estande serão apresentadas tecnologias desenvolvidas por seis Centros de Pesquisa - Crédito: DivulgaçãoNo estande serão apresentadas tecnologias desenvolvidas por seis Centros de Pesquisa - Crédito: Divulgação

A Embrapa Instrumentação participa da segunda edição da Anufood Brazil - feira exclusiva para o setor de alimentos e bebidas - de 9 a 11 de março, das 10h às 19h, no São Paulo Expo, na capital paulista. No estande serão apresentadas tecnologias desenvolvidas por seis Centros de Pesquisa, inclusive por meio de parcerias com os setores público e privado.

Participam também do evento a Embrapa Agroindústria de Alimentos (Rio de Janeiro - RJ), Embrapa Acre (Rio Branco - AC), Embrapa Algodão (Campina Grande - PB), Embrapa Hortaliças (Brasília - DF) e Embrapa Meio Ambiente (Jaguariúna - SP). Os visitantes terão a oportunidade de ver as seguintes tecnologias desenvolvidas pela equipe de São Carlos e parceiros:

- Nanossensor para rastreabilidade e monitoramento da qualidade de frutas: um sensor de baixo custo com nanotecnologia e inteligência artificial capaz de rastrear e monitorar o grau de maturação das frutas que amadurecem depois da colheita – chamadas climatéricas – é a novidade desenvolvida por pesquisadores da Embrapa Instrumentação, no âmbito de um projeto de inovação aberta com a Siena Company. Os testes foram feitos com manga, mamão e banana, mas pode der aplicado em várias outras frutas. O sensor colorimétrico Yva (fruta, em tupi-guarani) é similar a uma etiqueta QR Code, o que permite ser analisado por qualquer câmera de celular; é descartável e deverá chegar ao mercado entre 8 e 10 centavos de real por quilo de fruta. A mudança de cor ocorre ao detectar o hormônio ligado à maturação, e é interpretada por meio de um aplicativo de celular que, entre suas funcionalidades, indica quando o fruto deverá estar maduro e adequado para o consumo. Entre as suas aplicações está o rastreamento e o controle de qualidade dos frutos ao longo da cadeia para reduzir perdas;

- Ressonância Magnética para análise de alimentos: a análise do teor de gordura sólida (SFC), matéria-prima essencial na fabricação de chocolate, margarinas e outros alimentos, por meio da técnica de ressonância magnética nuclear (RMN), será demonstrada pela Embrapa Instrumentação e empresa parceira Fine Instrument Technology (FIT), com tecnologia totalmente nacional, de forma precisa, em segundos e com custo inferior ao equipamento importado. A curva de SFC caracteriza o comportamento da cristalização da gordura e óleo em diferentes temperaturas, o que permite à indústria de alimentos o conhecimento de importantes propriedades físicas e sensoriais, como textura, estrutura, consistência, plasticidade e aparência visual. Com a análise, o fabricante do alimento consegue prever a estabilidade física do produto durante armazenamento e transporte. Além do Brasil, os aparelhos de RMN, com nome comercial de Specfit, já estão em países de três continentes, com diversos tipos de análises de frutas, oleaginosas, entre outros produtos;

- Revestimento à base de cera de carnaúba: a nanoemulsão de cera de carnaúba desenvolvida pela Embrapa Instrumentação é uma ferramenta promissora no revestimento de frutos por formar uma barreira contra a perda de umidade, gases e ação antimicrobiana. O composto com nanopartículas preserva a qualidade e prolonga o tempo de vida dos frutos. Desenvolvida com sucesso dentro do conceito de inovação aberta, a nanoemulsão é uma alternativa para reduzir perdas pós-colheita, usando uma matriz de baixo custo, que é a cera de carnaúba. A empresa Tanquímica QGP está licenciada desde o ano passado para fabricar e comercializar a nanoemulsão à base de cera de carnaúba, que já está sendo utilizada por beneficiadoras de laranja no interior paulista.

Modelo alemão

Segundo a organização da Feira, são 11 pavilhões internacionais com expositores de países europeus, asiáticos, árabes e latino-americanos, além de expositores independentes de 24 países. O evento segue o modelo da Anuga, a maior feira de alimentos do mundo que acontece em Colônia, na Alemanha.

Leia Também

Últimas Notícias