Menu
sábado, 16 de janeiro de 2021
Cidade

Educação pede socorro: Creche Aracy P. Lopes passa por grave crise financeira

Localizada na Vila Prado, instituição filantrópica não recebe repasse municipal e funcionários estão com salários atrasados

28 Set 2017 - 09h14
Foto: Marcos Escrivani - Foto: Marcos Escrivani -

Mais uma instituição filantrópica (que não visa lucros), passa por séria crise financeira. O Centro Assistencial Santo Antonio - Creche Aracy Pereira Lopes, localizada há 50 anos na rua Ananias Evangelista de Toledo (antiga Travessa 4), na Vila Prado não recebe recursos municipais há alguns meses.

Presidida pelo aposentado Lourival Lourenço, 63 anos, é assessorado por Ana Karina Lourenço Maragno e pela secretária Gabrielli Aline Rosa. Possui 18 funcionários e um gasto mensal de R$ 50 mil.

"Os salários dos profissionais que prestam serviços na entidade estão atrasados há dois meses", revelou Ana Karina. "Sobrevivemos de doações e de subvenção municipal", emendou.

A coordenadora da creche informou que a instituição trabalha atualmente com 120 crianças de 0 a 3 anos em período integral (7h às 17h) e explicou o que levou a creche enfrentar a crise.

"Uma lei federal (1309) instituiu este ano o Marco Regulatório que obriga a Prefeitura e as entidades filantrópicas a se adaptarem às novas normas. Houve atrasos na documentação e consequentemente no repasse. Agora enfrentamos tal situação que é precária e angustiante", afirmou Ana Karina.

AMPARO E DEDICAÇÃO

A creche Aracy Pereira Lopes cuida de crianças provenientes do Cidade Aracy, Boa Vista, Jardim Medeiros, Redenção, Jardim Santa Felícia, entre outros bairros. Diariamente fornece quatro alimentações aos assistidos (café da manhã, almoço, café da tarde e janta), além de acompanhamento pedagógico e educacional. "Temos ainda atividades culturais para todas as crianças", revelou a coordenadora que está há quatro anos na instituição.

"Adquirimos amor pelas crianças e acompanhamos o seu desenvolvimento. Trabalhamos para que elas possam ter um futuro promissor. Aqui pautamos as atividades pelo carinho e pelo amor. É uma extensão da nossa casa. É um prazer poder trabalhar pelas crianças e se doar para todas elas", garantiu.

OTIMISMO

Uma das creches filantrópicas mais tradicionais de São Carlos, Ana Karina mostra otimismo e tem fé que a instituição irá se manter. "Fazemos um trabalho sério, pautado na honestidade e na dedicação às crianças. Não queremos que meio século de atividade termine. Acredito na coerência e na sensatez das pessoas que estão no comando do município", finalizou.

PREFEITURA

O diretor de Convênios da Administração Municipal, Bill Moreira, através da assessoria de imprensa, disse o próximo passo agora é publicar na próxima edição do Diário Oficial a aprovação do convênio ocorrido durante sessão ordinária ocorrida na Câmara Municipal, para depois fazer o pagamento.

Segundo ele, a demora foi devido às novas adequações exigidas pelo Marco Regulatório. A próxima edição do Diário Oficial será sábado, 30, quando deve ocorrer, oficialmente, a formalização dos convênios.  

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias