sexta, 23 de fevereiro de 2024
Cidade

Coca Ferraz quer discutir com Câmara e ACISC propostas de revitalização da região central da cidade

22 Mai 2017 - 19h22
0 - 0 -

Transformar o calçadão da rua General Osório em um boulevard, assim como fizeram as cidades de Araraquara e Catanduva vale a pena? Liberar o trânsito de veículos (hoje só permitido aos táxis) no trecho da avenida Comendador Alfredo Maffei entre a rua Dona Alexandrina e avenida São Carlos, abrir uma nova via de acesso com sentido de direção Centro/Shopping Iguatemi sobre a Praça do Mercado Municipal com a criação de mais 100 vagas de estacionamento defronte ao Mercadão, inverter o atual sentido de direção da avenida Comendador Alfredo Maffei entre a rua Episcopal e a rotatória da rua José Bonifácio para acesso direto a zona oeste da cidade (marginal de acesso ao SESC), substituir os atuais abrigos de ônibus existentes na Praça dos Voluntários por abrigos com metálicos modernos, coloridos, com maior conforto e cobertura de proteção contra a chuva interligando o acesso de passageiros que precisam fazer a integração de ônibus.

Esses são os principais questionamentos de uma proposta que a Prefeitura de São Carlos, por meio da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito quer apresentar e discutir com a Câmara Municipal, ACISC, comerciantes e a sociedade. 

"Nós estamos discutindo tudo isso, não tem nada definido. Nós vamos apresentar e discutir a proposta com a Câmara Municipal e a sociedade de forma aberta para ouvir sugestões sobre o que é melhor para São Carlos", disse o secretário de Transporte e Trânsito, Coca Ferraz.

O secretário ressalta ser consenso que a região central de São Carlos precisa de revitalização, modernização, valorização, com melhorias de trânsito, atualmente congestionado.  É o espaço mais alegre da cidade, lúdico, que as pessoas acessam de ônibus, carro ou de motocicleta. "Duas reuniões já foram realizadas com a direção da Associação Comercial e Industrial de São Carlos (ACISC) e foram bastante proveitosas, quase uma unanimidade sobre a necessidade de revitalização, mas é preciso ampliar essa discussão. Porque não é uma simples abertura de rua, é mais estacionamento, são novos abrigos interligados por cobertura para a integração de usuários do transporte coletivo, é a troca dos semáforos antigos por novos é a implantação de nova sinalização horizontal e vertical e talvez um bolsão de estacionamento na rua Episcopal. Se essas ações forem aprovadas precisamos ter uma arquitetura moderna e arrojada a altura de São Carlos que é a Capital da Tecnologia", destacou Coca.

Congestionamento de trânsito na região central - Segundo o secretário Coca Ferraz no sentido Educativa/Shopping só existem como vias de passagem a rua Conde do Pinhal e no outro extremo a rua Bento Carlos, distantes 600 metros uma da outra. Na região central há uma única via que permite o acesso para quem está fazendo compras: a rua Jesuino de Arruda com uma única faixa de tráfego, o que dificulta as pessoas se deslocarem, elas procuram alternativas e muitas vezes decidem fazer compras em outros locais.

"Nós estamos vendo lojas fechando na área central porque também há falta de estacionamento. O centro da cidade perdeu muitas vagas de estacionamento nas ruas Bento Carlos, Geminiano Costa, Alexandrina e na avenida São Carlos e nós estamos tentando recuperar um pouco dessas vagas".

A proposta da Prefeitura é transformar a Praça dos Voluntários, sem descaracterização, em um terminal de ônibus, permitindo que o usuário do transporte coletivo desça na rua Alexandrina e caminhe sob uma cobertura, sem tomar chuva, pela Praça dos Voluntários até a avenida São Carlos para fazer a integração de linhas.

Já o calçadão da rua General Osório de acordo com Coca "é uma coisa ultrapassada para uma cidade do porte de São Carlos. A abertura da via criando um boulevard não prejudica o cliente da loja, as pessoas que estão caminhando e ao mesmo tempo permite que o veículo flua por ali andando a noite melhorando a visibilidade das lojas. É essa série de benefícios que a Prefeitura quer propor a sociedade, porém não vamos tomar nenhuma medida sem uma ampla discussão, o prefeito Airton Garcia quer isso, e nós estamos conversando com a ACISC, com os comerciantes e vamos ouvir a Câmara Municipal também", finaliza.

 

Leia Também

Últimas Notícias