Menu
sábado, 18 de setembro de 2021
Cidade

Central de Triagem ganha fragmentadora de papel

Equipamento vai agregar valor ao trabalho desenvolvido e a quantidade de material coletado pela cooperativa

22 Set 2010 - 09h39Por Redação São Carlos Agora

A Central de Triagem de Materiais Recicláveis “João Batista Baumgartner”, administrada pela cooperativa Coopervida, responsável pela coleta de materiais recicláveis no município, ganhou uma fragmentadora de papel (corta o papel em tiras).

O equipamento foi entregue pelo prefeito Oswaldo Barba na última sexta-feira (17) que esteve acompanhado do secretário municipal de Trabalho, Emprego e Renda, Emerson Domingues, o coordenador de Meio Ambiente, Paulo Mancini, o diretor de Apoio à Economia Solidária, Reynaldo Sorbille, a presidente e a secretária da Coopervida, Cristiane de Paula e Priscila de Fátima Castro

De acordo com o Reynaldo Sobille, a disponibilização deste equipamento visa apoiar a incorporação de novas tecnologias na cadeia produtiva de reciclagem, a diversificação e a intensificação da comercialização dos produtos oferecidos pela cooperativa e a ampliação da participação de empresas e das repartições públicas federais, na separação e entrega de materiais recicláveis às cooperativas de coleta, conforme decreto nº 5.940, sobre a obrigatoriedade de separação e entrega de material para coleta.

Para a aquisição da fragmentadora a Prefeitura investiu R$ 7,2 mil. O equipamento tem capacidade de picotar 40 folhas por vez e 250 kg/hora. Ela corta papel em tiras, podendo trabalhar continuamente sem a necessidade de parada para resfriamento. Além disso, corta também pequenos clips, CDs, grampos, disquetes e cartões de crédito.

O equipamento vai agregar valor ao produto. Em 2010, a média mensal de produção de papel branco é da ordem 8,5 toneladas, vendida ao preço médio de R$ 0,32/kg. Com a fragmentadora a expectativa é de um acréscimo de 20% no valor recebido atualmente.
Com a fragmentadora funcionando é possível ter acesso ao material reciclável de grandes geradoras como a Gerencia Regional do Trabalho, Justiça Federal, Justiça do Trabalho, Banco do Brasil, Caixa Federal, que não estavam disponíveis para coleta. Isso vai possibilitar a ampliação da quantidade de material coletado e comercializado pela Coopervida, com a prestação de serviço de fragmentação de papéis de caráter sigiloso.
“Desta forma, vai oferecer uma alternativa aos grandes geradores de papel recicláveis que necessitam de espaço para estocar/armazenar esse tipo de documento e muitas vezes tinham despesas e dificuldades para dar o destino correto, em virtude do seu caráter sigiloso”, disse o secretário Emerson Domingues, que revelou estar em contato com entidades e instituições para que elas utilizem o equipamento para dar o destino corretos a esses papéis sigilosos.

O prefeito Oswaldo Barba saudou os cooperados da Coopervida, reiterando que o novo equipamento vai agregar valor ao trabalho desenvolvido pela cooperativa, gerando assim mais renda para os trabalhadores e trabalhadoras.

“Vocês fazem um trabalho muito importante para a nossa cidade, principalmente no que diz respeito ao meio ambiente. Nossa cidade tem avançado muito no que diz respeito à questão lixo, prova disso é esse trabalho desenvolvido aqui por vocês e a recente assinatura do contrato da PPP do lixo”, concluiu Barba.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias