sábado, 24 de fevereiro de 2024
Cidade

Caos na Saúde: De luto, São Carlos promove passeata pela vida

30 Mar 2017 - 06h30
Foto: Marcos Escrivani - Foto: Marcos Escrivani -

Apenas em 2017, quatro gestantes que perderam a vida na Santa Casa. Mais recentemente, um bebê de quatro meses faleceu na Unidade de Pronto Atendimento Cidade Aracy. No momento da morte, não havia médicos.

Paralelo a todas essas fatalidades, a saúde são-carlense encontra na UTI, com UPAs fechadas e falta de médicos.

Diante do estado caótico em que se encontra a saúde em São Carlos, seis mulheres se uniram e idealizaram uma passeata pela vida, marcada para acontecer nesta sexta-feira, 31, com concentração prevista para as 17h na Praça Coronel Salles, no centro de São Carlos.

"O manifesto é aberto as pessoas que estão indignadas com o estado de nossa saúde", disse Daiane Rossi, uma das organizadoras. "Poderão trazer cartazes, faixas. Mas a ideia é que todos estejam vestidos de pretos e tragam uma vela branca. Estamos de luto", enfatizou.

O movimento pacífico foi denominado "Passeata Pela Vida: A Saúde Pede Socorro" e organizado por Daiane Rossi, 29, psicóloga; Danitiele Garcia, 28, comerciante; Cidinha Rabello, 62, assistente social aposentada; Fátima Bongiorno, 58, educadora; Fátima Cassiano, 51, funcionária pública e Ozana Barbosa, 36, professora.

"Sairemos em silêncio entre 18h e 18h30 com destino a Maternidade Francisca Cintra Silva e Santa Casa de São Carlos. Pedimos para que todos levem uma vela, para quando chegarmos a Maternidade iremos acender para simbolizar nosso luto e respeito aos familiares das vítimas do caos de nossa saúde. O horário foi escolhido porque às 19h há troca de plantão e assim poderemos mobilizar ainda mais a população e os profissionais da área de saúde", enfatizou Daiane.

Foto: Milton RogérioENTREVISTA

Com exclusividade, o São Carlos Agora entrevistou Daiane Rossi, uma das organizadoras da Passeata pela Vida, que mostrou sua indignação e tristeza pelo triste momento que abate famílias são-carlenses.

São Carlos Agora - Quem pode participar da passeata?

Daiane Rossi - Todos podem participar. Adultos, jovens, idosos e crianças. Sem distinção de raça, cor, sexo, religião ou partido político. Porque essa passeata é para a população. É a forma que temos de demonstrar nossa indignação com a negligência que está acontecendo em nossa cidade.

SCA - Pode levar cartazes, faixas e velas?

Daiane Rossi - Sim. Todos podem fazer seus cartazes. Frases de efeito. Com respeito e responsabilidade.

SCA - Irão convidar parentes das quatro vítimas gestantes deste ano e os pais do bebê que morreu na UPA?

Daiane Rossi - Sim. Pretendemos convidar. Mas estamos com cautela, respeito e ética principalmente nesse quesito. Porque tudo é muito recente. Sabemos o quanto é dolorido conversar sobre a perca de pessoas queridas. Antes de tudo somos seres humanos e não queremos jamais causar qualquer tipo de constrangimento a essas famílias.

SCA - Por que criaram essa passeata?                       

Daiane Rossi - Criamos essa passeata exatamente pelo caos que estamos vivenciando em nossa cidade desde dezembro de 2016. Já foram cinco gestantes e um bebê que vieram a óbito. Por quê? É o que buscamos saber e entender. Queremos providências. Queremos que o Ministério Público se mobilize. Queremos que o Secretário de Saúde e o prefeito se mobilizem e se empenhem para apurar todos os fatos que estão acontecendo em nossa saúde.

SCA - Qual o sentimento de vocês, como população, ao ver a saúde de São Carlos nesta situação?

Daiane Rossi - Nosso sentimento é de impotência de ver tantas coisas acontecendo e não podermos fazer mais do que nos é permitido. E ainda ver as autoridades competentes não se mobilizarem e não se manifestarem publicamente em prol de melhorias. UPAS fechadas. Santa Casa lotada. UBS e USF sem ginecologistas desde janeiro. Médicos sem receber suas horas extras desde outubro do ano passado. São pessoas. São seres humanos.

SCA - A ideia é criar alguma comissão e pressionar as autoridades locais?

Daiane Rossi - Na verdade já existem pessoas da sociedade civil que vem se movimentando com essa cobrança. Mas precisávamos de mais. Então nada melhor do que mobilizar uma população para que algo seja feito. Porque somos sociedade civil, mas temos o dever de fiscalizar e solicitar fiscalização das autoridades competentes. E é o que nos propusemos a fazer. Finalizar e cobrar atitudes eficientes.

SCA - Esse movimento tem participação política ou é exclusivamente criada por populares?

Daiane Rossi - Esse movimento não tem participação política. Surgiu a idéia em um grupo de whatsapp que se chama: De Olho na ADM Municipal. Daí algumas pessoas se mobilizaram e organizaram um novo grupo para discussão e organização do evento. Foi então que começamos no sábado, 26, a divulgação. E está um sucesso graças a mobilização da imprensa, de amigos e familiares. É exclusivamente criada por pessoas da sociedade civil de São Carlos.

SCA - Vocês ficaram muito comovidas com a morte das jovens e do bebê?

Daiane Rossi - Extremamente comovidas. Primeiramente porque a organização está toda composta por mulheres. Somos em 6 mulheres organizando fora as que estão nos dando um apoio moral.  Porque não é fácil fazer um evento desse porte. Somos em maioria mães e alem de tudo usuárias do Sistema Único de Saúde. Portanto vivenciamos toda a realidade da saúde na pele. Assim como foram essas mulheres e esses bebês, poderíamos ser qualquer uma de nós ou nossos filhos. Nos colocamos sim no lugar dessas famílias e nos comovemos excessivamente. Por isso tivemos a atitude de ir a luta. De sair para rua e chamar uma população para apoiar e pedir Socorro para nossa Saúde. Nossa saúde está na UTI, e o pior de tudo, não há leitos disponíveis.

SCA - A ideia é reunir quantas pessoas nesta passeta?

Daiane Rossi - A ideia é reunir o maior número possível de pessoas. Reunir a população, médicos, profissionais da saúde, profissionais de todas as instâncias, porque sabemos que é com saúde e educação que se faz uma nação. Temos nas redes sociais sucesso em compartilhamento. A reportagem que saiu no sábado aqui no São Carlos Agora com mais de 1000 compartilhamentos. Estamos contanto com toda a população que se achar movida por essa causa. Por favor, venham com a gente. Vamos com respeito, lutar por um direito que é de todos. Então mais uma vez, nós da organização pedimos: Curta, Compartilhe e Vem com agente! Obrigada a todos e vamos lá!

Leia Também

Últimas Notícias