sábado, 02 de março de 2024
Cidade

Bragatto volta a Brasília para recuperar convênio do Sine São Carlos suspenso na gestão anterior

24 Abr 2017 - 19h57
0 - 0 -

Após realizar a devolução de R$ 177.059,25, valor gasto irregularmente na gestão anterior, o secretário municipal de Trabalho, Emprego e Renda, Walcinyr Bragatto, encaminhou ao Ministério do Trabalho a documentação de prestação de contas do "Relatório do Termo de Referência Descritivo do Convênio Plurianual" do MTE (Ministério do Trabalho e Emprego) com o Sine Municipal de São Carlos - Casa do Trabalhador e realiza, pessoalmente, nesta segunda-feira (24), em Brasília, em audiência no Ministério do Trabalho e Emprego com o Coordenador do SINE (Sistema Nacional de Emprego) da Secretaria Nacional de Políticas de Emprego, José Agapito Teixeira Campos, as tratativas para retomar os repasses de recursos do Ministério para São Carlos.

A retomada do convênio com repasses de recursos do Governo Federal é fundamental para aliviar as finanças da Prefeitura, já que o município ainda mantém com recursos próprios aquilo que poderia ser pago com os repasses de recursos previstos no convênio com o MTE. A Prefeitura, por meio da Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Renda, quer retomar o convênio para que o recurso possa ser utilizado na melhoria da infraestrutura do Sine Municipal, contratação de pessoal para o atendimento e captação de vagas com o objetivo de ampliar a oferta de vagas de emprego via Casa do Trabalhador.

Com o apoio do Ministro do Trabalho e seu gabinete nos contatos anteriores do prefeito Airton Garcia e as novas práticas de gestão implementadas pelo secretário Bragatto, São Carlos readquire a credibilidade necessária junto aos órgãos federais. "Voltaremos no prazo de 30 a 60 dias receber os recursos do Governo Federal para investirmos em formação profissional e oportunidades de emprego em nossa cidade", disse Bragatto.

 

Histórico - No dia 14 de fevereiro o Secretário municipal de Trabalho, Emprego e Renda, Walcinyr Bragatto explicou que o Ministério do Trabalho e Emprego havia constatado durante fiscalização funcionários fantasmas no atendimento. "Eles recebiam, mas não apareciam na Casa do Trabalhador. O convênio foi suspenso e hoje, a Prefeitura mantém o serviço, com recursos próprios", disse Bragatto.

O prefeito Airton Garcia também já havia se reunido no dia 15 de fevereiro, em Brasília, com o Ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, e com o deputado Roberto Lucena (PV/SP). O prefeito explicou para o Ministro do Trabalho que a suspensão do convênio do MTE com o Sine de São Carlos prejudicou o atendimento da Casa do Trabalhador. "Disse ao Ministro que é extremamente importante a retomada do convênio já que atualmente é a Prefeitura que mantém o atendimento da Casa do Trabalhador com recursos próprios", explicou a época o prefeito Airton Garcia.

 

Leia Também

Últimas Notícias