Menu
terça, 22 de junho de 2021
Cidade

Associação propõe criação de Comissão Permanente de Estudos do Plano Diretor

05 Jun 2015 - 11h12
“O PDE é o planejamento de como, para onde a cidade vai se desenvolver”, disse Giuliano Cardinali, presidente da AEASC Divulgação - “O PDE é o planejamento de como, para onde a cidade vai se desenvolver”, disse Giuliano Cardinali, presidente da AEASC Divulgação -

Com o Plano Diretor em vigor desde 2005 e obedecendo a lei municipal que prevê sua revisão a cada cinco anos, e a legislação federal que propõe revisão a cada 10 anos, São Carlos iniciou uma nova atualização do Plano Diretor municipal. 

Por ser o Plano Diretor uma política urbana que determina as ações que o poder público deve tomar para que todos os cidadãos tenham acesso à moradia, saneamento ambiental, infraestrutura urbana, transporte, serviços públicos, trabalho e lazer, foram realizadas algumas reuniões técnicas e outras abertas ao público, dando oportunidade de participação à sociedade organizada. Na próxima terça-feira (9), será realizada outra dessas reuniões.

A Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de São Carlos - AEASC tem participado ativamente como colaboradora desta Revisão do Plano Diretor Estratégico. “O PDE é o planejamento de como, para onde a cidade vai se desenvolver e a sua aplicação correta é a garantia da qualidade de vida de todos nós, moradores”, explicou o presidente da entidade, o engenheiro agrônomo Giuliano Cardinali.

O foco da entidade é a avaliação do uso e ocupação do solo, as tendências à expansão urbana, definição das zonas de restrição à ocupação, principalmente aquelas ligadas à proteção ambiental e a demarcação das diretrizes viárias a fim de ordenar o desenvolvimento urbano do município. “Uma das medidas que a AEASC tomou para que este estudo seja aprofundado, tem sido a realização rotineira de palestras em nossa sede, com especialistas nas áreas alcançadas pelo Plano Diretor, da sociedade civil e das instituições de ensino superior”, explica o presidente.

Destas palestras tem surgido uma quantidade considerável de questionamentos, inclusive de representantes de setores organizados como Associações de bairro e profissionais liberais que de várias maneiras serão afetados. Todos sentem necessidade de uma maior discussão e participação.

Por isso, foi sugerida e encaminhada ao prefeito Paulo Altomani (PSDB) através de ofício assinado pelo presidente da AEASC, a organização de uma Comissão Permanente de Estudos do PDE, apartidária e constante, que atue independente e em conjunto com a atual e futuras administrações. “Sugerimos que esta comissão seja formada pelos técnicos da Prefeitura em conjunto com a AEASC, com as instituições de ensino como USP, UFSCar e Unicep, e demais entidades e representantes da sociedade civil, entendidas como relevantes para esta composição”, enfatiza Cardinali.

A Aeasc e demais entidades e moradores estão apenas esperando que o Executivo tome as medidas necessárias e legais para que seja possível a organização desta Comissão. “Queremos que a médio e longo prazo nossa cidade se adeque à sua denominação de “Cidade da Tecnologia”, delineando um trajeto de crescimento ordenado, planejado, urbanizado, sustentável e tecnológico. Por isso estamos à disposição não apenas da Prefeitura, mas de toda a sociedade”, finaliza o engenheiro agrônomo Giuliano Cardinali, presidente da AEASC.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias