sábado, 18 de maio de 2024
Aplicativos

Associação deve processar Prefeitura por danos morais

Motoristas regularizados reclamam da quantidade de clandestinos que atuam nas ruas de São Carlos.

03 Fev 2020 - 19h36Por Redação São Carlos Agora
A Prefeitura tem 708 motoristas por aplicativo cadastrados - Crédito: Arquivo/SCAA Prefeitura tem 708 motoristas por aplicativo cadastrados - Crédito: Arquivo/SCA

A Associação de Motoristas por Aplicativos de São Carlos (Amasc) protocolou, na Secretaria de Transporte e Trânsito, requerimento solicitando dos agentes a fiscalização de motoristas que atuam na clandestinidade. Segundo o presidente da Associação, Marcelo Clayton dos Santos, a entidade deve processar a Prefeitura por danos morais por descumprimento da lei municipal 18.915, de 6 de dezembro de 2018, que trata da regulamentação dessa modalidade de transporte. Coca Ferraz promete empenho em ampliar a fiscalização, mas reporta a falta de recursos humanos para as fiscalizações. “Existem muitos clandestinos em São Carlos e quem se cadastrou, que fez tudo certinho é qualificado como palhaço e burro por quem está na ilegalidade”, reclamou o presidente da Amasc.

Segundo Marcelo Clayton dos Santos, há mais de 200 procurações de motoristas em apoio à ação por danos morais. Sobre a fiscalização, a Prefeitura tem 10 dias para dar as respostas à Amasc.

Hoje, a Prefeitura tem 708 motoristas por aplicativo que estão devidamente cadastrados, mas se estima que mais de mil estejam atuando na cidade.

Fiscalização

O secretário de Transporte e Trânsito, Coca Ferraz, reconhece a necessidade de fiscalização para garantir a segurança de motoristas e pedestres. “Nós fazemos o possível para fiscalizar, mas assim como vários municípios, enfrentamos dificuldades e falta de recursos. O número de agentes de trânsito que temos é pequeno (29), mas tínhamos de ter 90. Não dá para fiscalizar na medida que desejamos. Eu concordo que precisamos melhorar, mas vamos fiscalizar direitinho”, afirmou. Segundo Coca Ferraz, os motoristas devidamente regularizados podem usar os canais de denúncia acerca dos clandestinos. A Secretaria fica na rua 9 de Julho, 1410, no Centro. E o telefone é: 3307-8821.

Leia Também

Últimas Notícias