quarta, 29 de maio de 2024
Missão voluntária no Amazonas

“A fragilidade deles é muito maior que a nossa; é um povo sofrido”, diz odontólogo são-carlense

07 Mar 2020 - 07h42Por Marcos Escrivani
Criança é atendida durante missão voluntária: "é estimulante, renova o espírito", diz José Luiz - Crédito: DivulgaçãoCriança é atendida durante missão voluntária: "é estimulante, renova o espírito", diz José Luiz - Crédito: Divulgação

A missão são-carlense na calha norte do Rio Amazonas, completou o terceiro dia nesta sexta-feira, 6, quando foram atendidas comunidades de Barreirinha, Cajual, Ipixuna, Poção e Araçá. Mais um dia onde as atividades iniciaram-se às 7h e encerraram-se somente após às 19h no Barco Hospital Papa Francisco.

Mais um dia atribulado e atendimentos constantes e neste sábado, 7, o São Carlos Agora que mantém contato 24h por dia com a missão são-carlense optou por entrevistar o dentista José Luiz Sanches e paralelamente um depoimento da reumatologista Laura Tavares, dois dos nove integrantes da missão são-carlense que atende voluntariamente a comunidade ribeirinha do Rio Amazonas.

José Luiz não escondeu o cansaço, mas também a sensação de, no dia a dia, o dever cumprido e a renovação do espírito.

“Tenho ciência que trabalho muito mais no dia a dia no consultório. Eu e meus colegas de voluntariado. É mais puxado e temos que ser mais objetivos nos atendimentos. Mas nosso cansaço não é nada perto de quem procura atendimento. As pessoas da comunidade vêm de longe. Acordam às 4h para depois ficarem em uma fila de espera para serem atendidos. É visível o sofrimento deles. O nosso não é nada. Trabalhamos em salas com ar condicionado. “A nossa motivação é ver que a fragilidade dessas comunidades é maior que a nossa. Cansamos, mas somos estimulados”.

VOLTARAM A SORRIR

José Luiz aproveitou para contar um relato que o emocionou e refere-se a adolescentes que pareciam ser bravas e antipáticas e que procuraram atendimento odontológico.

“Meninas com 15 e 16 anos vieram nos procurar e não sorriam. Feições bravas e rostos tristes. Quando abriram a boca, vi o motivo. Cáries enormes entre os dentes e o semblante delas estava explicado: vergonha. Fiquei sabendo que nem se olhavam no espelho por causa das cáries. Conseguimos fazer a reabilitação da arcada dentária e elas saíram sorrindo, com direito a fotos. Com certeza irão se olhar no espelho. O que não faz 30 minutos de atendimento?” indagou. “Faz a diferença na vida dessas meninas. Isso não tem preço”, finalizou.

LAURA TAVARES: “TRANFORMA O SER HUMANO”

Em um depoimento emocionado, a reumatologista Laura Tavares mostrou o seu sentimento nesta missão, reproduzido na íntegra:

“Experiência única capaz de transformar o ser humano. É como se você fosse conectado num sistema elétrico diferente. Eu na minha inocência pensei que fosse atender como de costume, mas é uma população com características peculiares. Educados, gratos e de uma simplicidade que intimida. Tivemos o privilégio de estar numa comunidade longe da cidade, cerca de 1h de barco do posto de saúde mais próximo.

Foi desafiador traduzir o linguajar e trejeitos locais para o nosso vocabulário médico. Desafiador e muito instigante porque passei a ter uma dimensão diferente. Para eu conseguir o resultado satisfatório da minha consulta eu precisei me envolver, juntar as peças e chegar num consenso que trouxesse resultado pra mim e conforto para aqueles que estavam ali ansiosos por ser examinados e atendidos e aliviados de alguma forma.

Essa troca intensa durante um dia inteiro. Parada curta para o almoço delicioso e retorno para mais e mais consultas.

No final do dia o cansaço físico some. Só cabe um sorriso bobo e lágrimas que deixo escapar constrangida. Uma alegria que contagia.

O clima no barco é de muita união. Nunca estive num ambiente assim. Não tem ninguém de mal humor. A gratidão consegue engolir nossos problemas e cansaço.

Como te falei e já previa, essa será a primeira de muitas missões. No final do dia estou dormindo muito mais feliz...”

UM BALANÇO QUE ESTIMULA

Em três dias, trabalho intenso, mas compensador. Os atendimentos de 4 a 6 de março no Barco Hospital Papa Francisco são os seguintes:

Clinica Geral - 232

Neurologia - 98

Oftalmo - 133

Odonto - 112

Consultas Cirúrgicas - 19

Pequenas Cirurgias - 9

Internações Cirúrgicas - 20

Cirurgias de Média e Grande Complexidade - 22

EXAMES

Exames Laboratoriais - 317

Exames de Raio X - 125

Exames de Ultrassom - 150

Exames Oftalmológicos - 22

Exames de Mamografia - 49

Exames de Eletrocardiograma – 45

PRÓXIMA PARADA

Os dentistas José Luiz Lopes Sanchez e Yeda Vieira; além dos médicos Laura Tavares (reumatologista), Marcos Aurélio Ogando (reumatologista e intensivista), Walter Konig (cirurgia pediátrica), Allan R. de Morais (gastrocirurgião), Luiz Alfredo Gonçalves Menegazzo (radiologia e diagnósticos por imagem), José Carlos Bonjorno Jr. (anestesista e intensivista) e Margarida Prado (oftalmologia) cumprem neste sábado, 7, mais um dia de missão voluntária.

As comunidades ribeirinhas do Centro Comercial, Boa Esperança, Santana e Vila Barbosa serão atendidas; Domingo, 8, São Pedro, Espírito Santos e Vira Volta; por fim, segunda-feira, 9, Rio da Ilha, Ourives, Costa da Madalena e Costa do Iranduba.

Leia Também

Últimas Notícias