Menu
quarta, 16 de junho de 2021
Polícia

Polícia Civil indicia “Dodo” pela morte de “Bochecha” na Vila Prado

18 Mai 2015 - 10h24
Anderson Luiz Couto, 24, foi assassinado no último dia 7. (foto Milton Rogério) - Anderson Luiz Couto, 24, foi assassinado no último dia 7. (foto Milton Rogério) -

Nesta semana o delegado Gilberto de Aquino da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) deverá concluir as investigações da execução do ex-presidiário Anderson Luiz Couto, 24, o "Bochecha", que foi morto com vários tiros no início da tarde do último dia 7 na Vila Prado.     

Na última quinta-feira (14) Douglas Henrique Machado Daniel, 23, o "Dodo", foi preso, acusado da prática de homicídio doloso (morte com intenção) e ao ser ouvido pela autoridade policial alegou que estaria sendo ameaçado e que "Bochecha" teria tentado matá-lo, porém ele conseguindo escapar do crime acabou matando-o, bem como disse que se não tomasse tal atitude ele certamente seria morto e alega que agiu em legítima defesa, bem como alega que teria agido sozinho. Como já estava com seu mandado de prisão temporária decretada pela Justiça Criminal de São Carlos, ele foi encaminhado no final da tarde para o Centro de Triagem (CT) de São Carlos, onde aguarda as conclusões das investigações.         

O crime

Após desembarcar de um coletivo defronte a um ponto de ônibus na avenida Sallun, Anderson Luiz Couto, se encaminhava para uma agência bancária instalada na mesma avenida e posteriormente iria para residência de sua mãe nas proximidades, quando foi cercado por Douglas Henrique Machado Daniel, que armado com um revólver calibre 38, desferiu dois tiros contra Anderson, que saiu correndo e teria sido seguido por "Dodo" que estaria na companhia de dois homens que ocupavam um Monza.

"Bochecha" conseguiu correr até a rua Quintino Bocaiúva,  ainda vivo e ao cair na calçada foi executado  com outros três tiros que atingiram sua cabeça, tórax e para ter certeza que ele não sobreviveria "Dodo" teria desferido um tiro em seu rosto e após desferiu algumas coronhadas e ainda chutou a cabeça de seu desafeto.

A Polícia Civil disse que existia um triangulo amoroso envolvendo os dois homens e uma mulher no bairro Cidade Aracy, pois Douglas e Anderson teriam um filho com a mulher.

Anderson ao sair de uma penitenciária na noite do dia 5 procurou a ex-namorada e por volta das 20 horas chegou a se defrontar com "Dodo" e teria desferido tiros contra ele, porém não conseguiu acertá-lo.

 

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias