Menu
segunda, 08 de março de 2021
Há um ano e meio

Mulher acusada de golpes pode ter provocado prejuízo superior a R$ 1 milhão

Vários processos correm na Vara Cível de São Carlos e golpista que aproveitava proximidade com suas vítimas

26 Jan 2021 - 15h13Por Redação
Acusada chegou a ser detida ontem e encaminhada ao 1º DP, onde prestou depoimento e foi liberada - Crédito: Maycon Maximino/arquivoAcusada chegou a ser detida ontem e encaminhada ao 1º DP, onde prestou depoimento e foi liberada - Crédito: Maycon Maximino/arquivo

Pelo menos há um ano e meio duas mulheres de São Carlos têm aplicado golpes em pessoas que buscavam aplicações em investimentos bancários. Uma delas pode ter causado um prejuízo superior a R$ 1 milhão em suas vítimas.

A afirmação é de uma advogada (que pediu anonimato) que defende pelo menos 10 pessoas que teriam sido vítimas e a responsável é L.C.G.G. que, ao lado de E.A.F., são sócias em uma financeira em São Carlos e que foram detidas nesta segunda-feira, 25, após tentar aplicar um golpe em um aposentado de 74 anos e lesá-lo em aproximadamente R$ 200 mil. A vítima afirma ainda que ficou em cárcere privado por três dias.

Na tarde desta terça-feira, 26, o São Carlos Agora entrevistou a advogada. Além das 10 supostas vítimas, ela disse que L.C.G.G. tem no total aproximadamente 13 processos que corre contra sua pessoa na Vara Cível e que somados, ultrapassam prejuízo de R$ 1 milhão.

MODUS OPERANDI

Nos dez clientes que possui, a advogada afirmou que a acusada é L.C.G.G. que buscou lesar as pessoas com o mesmo modus operandi: o pai era pastor em uma igreja evangélica e convivia com as possíveis vítimas que possui recursos financeiros. “A convivência, a confiança e o fato de muitos clientes a conhecerem desde criança, fez com que o convívio pessoal facilitasse a trama. Com uma boa conversa e a proximidade ela apresentava os supostos investimentos com contratos de investimentos firmados com o Banco do Brasil e Santander. As pessoas lesadas acreditaram na autorização bancária e consequentemente ter algo mais vantajoso. Nos primeiros meses meus clientes até tiveram algum retorno que se estendeu por um período. Mas a partir de junho/2020 começou a dar problemas. Ao ser questionada, ela vinha com desculpas diversas, sempre jogando responsabilidade nas agências bancárias”, afirmou a advogada.

EMPRÉSTIMO

Em um dos casos, L.C.G.G. é acusada de um empréstimo consignado de R$ 30 mil em folha de pagamento de uma aposentada de 70 anos. Tudo se iniciou através de um possível investimento e que posteriormente a aposentada teria sido surpreendida com tal transação bancária sem sua autorização e conhecimento.

Indagada pela reportagem, a advogada informou que L.C.G.G. e E.A.F. podem ser julgadas por estelionato, falsidade ideológica, formação de quadrilha e cárcere privado.

O SCA tentou 

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias