Menu
domingo, 20 de junho de 2021
Polícia

Homem executado a tiros no Boa Vista sabia que seria morto

08 Mai 2015 - 08h23
Coutinho teria comentando com testemunha que sua vida corria perigo. (foto Milton Rogério) - Coutinho teria comentando com testemunha que sua vida corria perigo. (foto Milton Rogério) -

O 2º Distrito Policial tenta identificar um veículo preto e três homens que emboscaram no início da tarde desta quinta-feira (7) o ex-presidiário Anderson Luiz Couto, 24, o "Coutinho", que foi executado com vários tiros no Boa Vista. Este foi o sexto homicídio doloso (morte com intenção) do ano na cidade de São Carlos e o primeiro do mês de maio. 

TIROS

O crime chocou populares que passavam pela avenida Sallum e muitos ouviram os primeiros disparos e assistiram a correria de "Coutinho" que tentou escapar da morte.

Anderson conseguiu correr por duas quadras e ao cair na calçada da rua Quintino Bocaiúva foi executado com vários tiros defronte uma residência. Até o início da noite o veículo que teria sido usado no crime e três homens envolvidos na execução não teriam sido identificados e presos. A reportagem apurou que um dos homens após a execução saiu correndo por ruas do bairro gritando: "seu verme" e falando vários palavrões. Já um veículo preto com outros dois homens após ver "Coutinho" agonizando deixou o local em alta velocidade e populares passaram a ligar para polícia e para o SAMU que ao chegar constatou o óbito do ex-presidiário que recebeu pelo menos quatro tiros.

TRIÂNGULO AMOROSO 

Jovem foi morto a tiros no sexto homicídio do ano em São Carlos. (foto Milton Rogério)Para a polícia existem duas hipóteses para a execução. A primeira seria um triângulo amoroso envolvendo dois homens e uma mulher no bairro Cidade Aracy.

D.H.M.D., o "Dedé", teria se dirigido a residência de sua amásia com que teria um filho e a mesma mulher também teria outro filho de "Coutinho".

Segundo parentes, na noite da última terça-feira (5), por volta das 20 horas, Coutinho também teria se dirigido à residência da ex-namorada, localizada na rua Luiz Paulino dos Santos, no bairro Cidade Aracy, pois pretendia ver o filho. Na frente da residência teria se encontrado com "Dedé" e após sacar seu revólver calibre 38, desferiu vários tiros e alguns deles acabaram acertando um Fusca, de um vizinho. Naquela noite os dois que possuem passagens pela polícia pelos crimes de furto e tráfico de drogas desapareceram e a mulher informou que "Dedé" deixou a casa, pois estaria sendo procurado pela Justiça.

"COUTINHO" SABIA QUE SERIA MORTO

Outra hipótese teria sido levantada pela polícia, pois uma testemunha teria relatado que no início da tarde de quarta-feira teria se encontrado com "Coutinho" que dizia estar com medo com a sua situação fora da cadeia. Abraçando fortemente a testemunha ele teria dito: "Este é o último abraço que te dou" e deixou o local do encontro dizendo que tinha certeza que ele seria executado e ainda teria comentado que seriam chamados os "disciplinas" do PCC (Primeiro Comando da Capital) para fazer o serviço. O caso segue investigado pelo 2º Distrito Policial e pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG).

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias