Menu
quinta, 17 de junho de 2021
Polícia

Acusados de perseguir e assassinar funileiro serão julgados nesta terça-feira

14 Abr 2015 - 08h22
Joilson foi morto no Santa Felícia, em 2011. - Joilson foi morto no Santa Felícia, em 2011. -

A partir das 9 horas da manhã desta terça-feira (14) o Juiz Antônio Benedito Morello, reunirá os sete Jurados do Conselho de sentença, representante do Ministério Público e da Defensoria Pública Estadual para levar ao banco dos réus o eletricista Wilson Carlos Gomes da Silva, 27, o "Wilsinho", o motoboy Deni Francisco Silva, 27, que são acusados de serem as pessoas que causaram a morte do funileiro Joilson Martins Rios Filho, 28, em 2011. 

A defesa do eletricista e do motoboy está a cargo do Defensor Público Joemar Rodrigo Freitas. Já a acusação está a cargo do promotor público Marcelo Buffulin Mizzuno. 

PROCESSO

Segundo o processo que será levado ao conhecimento do conselho de sentença, na madrugada do dia 30 de maio de 2011, estando separado de sua mulher com quem tem uma filha de 2 anos, o funileiro Joilson teria ligado para o celular da ex-companheira para informar que pretendia visitar a filha, quando então, a mulher teria dito estar naquele momento em um pagode e não seria possível a visita. Joilson teria perguntado com quem teria ela deixado a criança, quando ela informou que a filha estava em segurança com uma vizinha, fato que gerou uma discussão entre o casal já por telefone. Ao tomar conhecimento de onde estaria a mulher, Joilson foi a sua procura no Jardim Gonzaga, região sul de São Carlos, e lá chegando, encontrou a ex-mulher acompanhada de Deni. Neste instante ocorreu a desavença entre os dois e em seguida Joilson afastou-se e deixou o bairro em sua motocicleta Honda, CG 150 Titan, 2007, azul, placa DYY 2709 - São Paulo.

FLAGRANTE

Quando preso em flagrante, Deni, alegou acreditar que o funileiro, teria intenção de apanhar alguma arma, o que o levou a chamar pelo amigo, o eletricista Wilson Carlos Gomes da Silva, 26, o "Wilsinho", que estava no Jardim Gonzaga com seu Fiat Tipo, preto, 93, placas BOA-7272 - São Carlos e pediu ajuda para perseguir Joilson.

Ainda durante as alegações, Deni, disse que por volta das 2h, acompanhado de "Wilsinho", rumou com o Fiat Tipo, preto, em perseguição a Joilson, e já estando no bairro Santa Felícia, há cerca de quatro quadras da moradia do funileiro, conseguiram interceptar a vítima no cruzamento das ruas Emilio Ribas e Francisco Possa, onde "Wilsinho" teria colidido seu veículo contra a motocicleta pilotada por Joilson. Segundo os levantamentos da polícia após ser colhido pela parte frontal do Tipo, Joilson, foi arremessado no asfalto, momento em que os dois ocupantes do carro, rapidamente desembarcaram e teriam o assassinado a pancadas. Deni teria sido preso em flagrante pela Polícia Militar quando arrastava o corpo e a moto de Joilson para dentro do matagal de um terreno baldio na companhia de Wilsinho, que conseguiu fugir e se apresentou em setembro daquele ano dando sua versão para o crime. No dia 7 de junho, também de 2011, Deni foi colocado em Liberdade Provisória e ambos em liberdade agora serão levado aos bancos dos réus sob a acusação de homicídio simples.

 

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias