Menu
quinta, 04 de março de 2021
Entretenimento

Biblioteca do IFSC exibe a exposição fotográfica "Faces"

A exposição ocorre no âmbito de dois eventos promovidos pela Universidade de São Paulo

24 Out 2015 - 22h58Por Rui Sintra/assessoria de comunicação
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

Entre os dias 5 e 30 de outubro, a Biblioteca do Instituto de Física de São Carlos (IFSC/USP) exibe a exposição fotográfica "Faces", elaborada por Casimiro Paschoal "Lumbandanga" da Silva*, fotógrafo e servidor daEscola de Engenharia de São Carlos (EESC/USP). A exposição ocorre no âmbito de dois eventos promovidos pela Universidade de São Paulo, nomeadamente: 18ª Semana do Livro e da Biblioteca da USP e2ª Virada Científica da USP.

A mostra, composta por fotografias e poemas, é resultado de uma viagem que o fotógrafo realizou em abril de 2013 à cidade de Huambo, situada na zona centro sul da Angola (África). Militante na luta pela igualdade racial, Casimiro "Lumbandanga" foi à cidade de 2 milhões e 700 mil habitantes, a fim de buscar sua ancestralidade e identidade africana, bem como reencontrara íntima relação entre suas raízes africanas e o imaginário de uma população marcada por histórias de guerras, guerrilhas e sofrimentos (incluindo a escravidão).

Este marco histórico, segundo Casimiro "Lumbandanga", ainda está visivelmente enraizado no mundo, dandoa entender que é um processo natural."É interessante quando fazemos um exercício antropológico para sabermos onde estão os negros na cidade de São Carlos, nas universidades e no mercado de trabalho. Basta ir às periferias para visualizar essas pessoas. Quando percebemos os lugares onde a população negra está, é preciso voltar à questão da escravidão", pontuou o servidor da USP que, além de escrever poesia e atuar como fotógrafo, integra um grupo de jazz.

Foto: DivulgaçãoPara ele, o respeito é a palavra-chave para derrotar cada preconceito, seja ele racial, sexual, religioso, ou de qualquer outra natureza. E esse respeito, segundo Casimiro, deve ser construído diariamente, "a cada diálogo que travamos, a cada momento em que acordamos, a cada momento em que nos deitamos em nossas camas... Enfim, a cada relação humanitária... As pessoas têm que compreender que o mundo não está harmônico".

A Chefe Técnica do Serviço de Biblioteca e Informação, Ana Mara Marques da Cunha Prado, disse que esta mostra, assim como outras exposições já realizadas, foi uma das formas que a Biblioteca  encontroupara se aproximar do público são-carlense, uma vez que ela é aberta a toda comunidade e conta com um acervo especializado na área de exatas e multidisciplinar, reunindo cerca de 30 mil volumes de livros, além de revistas científicas e outros materiais.

A exposição "Faces" poder ser conferida durante o horário de funcionamento da Biblioteca: de segunda à sexta-feira das 08h às 22h e aos sábado das 9h às 12h.

*Durante sua viagem à aldeia Mana Kulele, no município de Bailundo, província de Huambo, o fotógrafo foi batizado por membros daquele local, tendo recebido o nome "Lumbandanga", que representa uma linda serra que perfaz as curvas dos rios Kulele e Kucaim, em Bailundo.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias