Menu
sábado, 16 de janeiro de 2021
Empregos

São Carlos registra saldo positivo na geração de empregos e economia sinaliza recuperação

Saldo de empregos em São Carlos ficou positivo em outubro

03 Dez 2020 - 17h12Por Redação São Carlos Agora
Secretário municipal de Trabalho, Emprego e Renda, Walcinyr Bragatto. - Crédito: Arquivo/SCASecretário municipal de Trabalho, Emprego e Renda, Walcinyr Bragatto. - Crédito: Arquivo/SCA

São Carlos continua demonstrando fôlego para reverter os impactos da pandemia de COVID-19 sobre a economia. Mantendo a retomada de empregos, pelo terceiro mês consecutivo, o número de contratações superou o de demissões na cidade. De acordo com os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (CAGED) da Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, o saldo de empregos em São Carlos ficou positivo em outubro, com 1.000 novos postos de trabalho abertos.

Os melhores índices foram obtidos nos setores de serviços com 434 novos empregos, indústria (302), comércio (208), construção civil (48) e agropecuária (8).

Os dados de geração de empregos também são positivos no acumulado do ano. De janeiro a outubro deste ano foram admitidos 21.242 trabalhadores e demitidos 20.583, perfazendo um resultado positivo de 659 novos postos de trabalho apesar dos efeitos da pandemia do coronavírus sobre a economia local, que tem hoje um estoque de 72.294 trabalhadores empregados no mercado formal.

“Nós estamos com um trabalho intenso, sabemos das dificuldades, que acabou gerando saldo negativo de 1.325 empregos só no mês de abril deste ano, mas a nossa economia tem reagido bem. Alguns setores estão bem aquecidos e isso ajuda a compensar as perdas de outras áreas, inclusive na geração de empregos e manutenção dos postos de trabalho”, avaliou o secretário municipal de Trabalho, Emprego e Renda, Walcinyr Bragatto.

O secretário Bragatto explicou que o saldo de empregos na cidade vinha sendo positivo no início do ano com registros de 365 novos empregos em janeiro, 513 em fevereiro e 502 em março e a partir do mês de abril houve grande demissão na cidade assim como em todo o país.

“A partir do mês de abril sentimos o efeito da pandemia quando a cidade registrou saldo negativo de 1.325 postos de trabalho mantendo o saldo negativo nos meses de maio 761, junho 429 e julho 107. Entretanto, São Carlos tem pujança, capacidade de reação bastante importante porque a cidade tem todos os seus setores desenvolvidos, uma multiplicação de produção em várias áreas diferentes e isso traz para a cidade condições de rápida recuperação”, frisou Bragatto.

Bragatto explica também que a Prefeitura de São Carlos através da Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Renda (SMTER) investiu bastante na qualificação profissional. “Isso faz parte da política pública da SMTER junto a Prefeitura para preparar as pessoas para as novas oportunidades de trabalho e nós tivemos nos últimos meses um saldo positivo de reposição de vagas e também novas empresas que estão vindo para São Carlos. Com saldo positivo de empregos nos meses de agosto, setembro e outubro nós já superamos as demissões mesmo considerando tudo o que foi perdido por causa da pandemia”, disse Bragatto.

A Casa do Trabalhador da SMTER, responsável pelo processo de intermediação de mão de obra do trabalhador em São Carlos também adotou novas medidas para combater a disseminação do coronavírus. Foram instaladas divisórias em acrílico, intensificada as ações de higienização do ambiente,  reduzida a circulação de pessoas, (atendimento de 5 pessoas por vez) sem aglomerações, bem como estão sendo oferecidas novas formas de atender ao trabalhador por agendamento (agendamento.saocarlos.sp.gov.br), telefone (3374-1750) ou e-mail smter@saocarlos.sp.gov.br.

“Ampliamos as equipes de trabalho, temos oferecido semanalmente em média mais de 100 vagas de emprego na Casa do Trabalhador em mais de 35 profissões diferentes, porque todos os setores começam a recuperar suas atividades. Essa retomada na geração de empregos nos mostra que estamos no caminho certo e que é possível cuidar de nossa cidade, olhando para o desenvolvimento sem deixar de lado a atenção com a saúde e a segurança da população”, ressalta Bragatto. 

Apesar dos desafios impostos pelo atual cenário sanitário, econômico e social do país a Secretaria Municipal de Trabalho, Emprego e Renda tem procurado formas de manter a economia aquecida reunindo todos os setores produtivos o comércio, a prestação de serviços, a indústria, o agronegócio a construção civil, a área de tecnologia que está se desenvolvendo com bastante força. 

Para fomentar a recuperação rápida da economia há também o apoio significativo das parcerias com as universidades, os institutos de pesquisas, o Onovolab o sistema S, as associações, ACISC CIESP, e outras organizações da cidade que trabalham unidas para que a cidade cresça em condição saudável. 

RETOMADA - Outro fator positivo na geração de novos empregos em São Carlos foi a vinda de novas empresas para a cidade que se instalaram no campus de inovação do Onovolab (que abriga mais de 70 startups). 
Entre elas o início das operações do Santander Tecnologia e Inovação que empregou 300 profissionais da área de tecnologia, a chegada do Luiza Labs – novo Centro de Tecnologia e Inovação do Magalu, que pretende gerar nos próximos meses 100 empregos ligados à área de tecnologia e o Mercado Livre, empresa de tecnologia, serviços financeiros e e-comerce que está operando um Centro de  Distribuição no Condomínio Industrial e Logístico  da construtora e incorporadora Laguna, consolidando São Carlos como uma das melhores cidades para se inovar no Brasil.

Os empregos gerados para a operação do Mercado Livre em São Carlos com a proposta de ampliar a área de armazenagem de mercadorias, teve mão de obra intermediada pelas Casa do Trabalhador. Foram contratados 80 auxiliares de logística, 12 vigilantes e 04 auxiliares de limpeza.

Preocupação e Desafios - O secretário Bragatto ressalta a preocupação com os setores que ainda não conseguiram retomar suas atividades como toda a área da Educação (transporte escolar/vans, escolas, instituições de ensino), área de eventos, cultural e artística, o setor de segurança e as pessoas que ainda não conseguiram o emprego e precisam levar o sustento para as famílias, ter uma condição de vida melhor. “Ainda existem setores que não conseguiram retomar por conta da pandemia e, portanto, precisamos olhar também a parte social, estarmos atentos a esses setores, buscarmos algumas alternativas. Não é tão simples assim. Nós sabemos das dificuldades que as pessoas estão vivendo, não podemos nos perder em empolgação. O resultado de saldo positivo de emprego é importante, mas precisamos de que alguma forma oferecer condições para que esse pessoal também consiga ter alguma atividade, e se manter até que os seus setores também retornem à normalidade”, finalizou o secretário Bragatto.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias