sexta, 19 de abril de 2024
A casa caiu...

2º DP indicia bancário acusado de sacar mais de R$ 120 mil de conta de clientes em São Carlos

02 Mar 2024 - 09h36Por Da redação
Dotta e Silva - Dotta e Silva -

Um bancário está sendo investigado pela Polícia Civil em São Carlos devido ter sido identificado como sendo a pessoa que realizou saques em conta de dois irmãos que mantinham em um banco da cidade mais de R$ 120 mil em uma conta poupança. O bancário foi demitido, porém o 2º Distrito Policial que saber se outras contas teriam sido lesadas.

O SCA apurou com exclusividade, que desde o final do ano passado a equipe de policiais civis do 2º Distrito Policial, que tem à frente o delegado Maurício Antônio Dotta e Silva, vem investigando o desaparecimento de dinheiro da conta poupança de dois irmãos de 76 e 69 anos, na agencia do Banco Santander da região central de São Carlos, cujas vítimas não estariam movimentando a conta devido um deles estar muito doente.

O aposentado de 76 anos, que estaria melhor de saúde, ao tentar fazer uso da conta bancária, para auxiliar nas despesas médicas, descobriu no mês de novembro do ano passado que o dinheiro havia desaparecido da conta. Os irmãos e familiares decidiram retirar um extrato da conta e questionaram a gerencia do banco, pois perceberam que pessoas sem suas autorizações estariam realizando saques, entretanto, afirmaram que o cartão magnético da conta e muito menos a senha, teriam sido entregues a parentes ou pessoas próximas.

IMAGENS

O delegado Maurício Dotta, no início deste ano, representou junto à Justiça Criminal pelo recolhimento de imagens de câmeras de segurança dos caixas eletrônicos do banco para saber se os mesmos estariam sendo utilizados por pessoas conhecidas da família.

Reunido farto material, os policiais civis do 2º DP, conseguiram descobrir que um homem, trajando boné de aba larga, uma mochila para transporte de notebook nas costas teria entrado com outros trajes cerca de 66 vezes no caixa eletrônico em vários horários e a partir de setembro de 2023, passou a fazer os saques na conta poupança dos irmãos e somente teria terminado tais transações no dia 14 de novembro do ano passado.

O banco atendendo ao pedido da Polícia Civil via Justiça Criminal entregou ao delegado Maurício Antônio Dotta e Silva imagens do suspeito sacando dinheiro da conta dos irmãos com um cartão magnético eletrônico em nome das vítimas.

Ainda, segundo o delegado, os irmãos tiveram um prejuízo de R$ 123 mil, cujos saques diários variavam entre R$ 1 mil a R$ 3,5 mil.

Dotta informou que em um dos 66 saques, o homem teria baixado a cabeça para averiguar algo, quando um dos investigadores observou que ele teria no pescoço um cordão personalizado para crachá funcional, com o nome do banco, o que chamou atenção de todos e do próprio delegado, que após os levantamentos, chegou ao antigo gerente de contas do banco Santander, de  31 anos.

APREENSÕES

O delegado Maurício Antônio Dotta e Silva, solicitou junto a  Justiça um mandado de busca e apreensão na moradia do acusado, cujo mandado foi cumprido no início da manhã do último dia 16, quando os policiais estiveram em uma casa do Jardim Medeiros, onde detiveram o acusado, o qual abriu a residência e nas buscas o delegado Maurício Antônio Dotta e Silva e seus policiais apreenderam e recolheram um veículo Astra, 2010, na cor prata com placas de São Carlos, um Renault Kwid, 2022, branco, com placas de São Carlos, uma motocicleta Honda 125, branca, 2023, com placas de São Carlos, bem como uma certa quantia em dinheiro, além de outros materiais eletroeletrônicos. O bancário foi encaminhado para o 2º Distrito Policial, onde foi ouvido na presença de seu advogado e confessou o crime, porém disse que devolveria o montante na conta bancária das vítimas.

CARTÃO BANCÁRIO 

O bancário confessou também que na função de “especialista de negócios e serviços” (antigo gerente de contas), teria solicitado um novo cartão aos irmãos e que o mesmo foi entregue na agência e ele produziu nova senha e passou a fazer os saques fora do expediente bancário e utilizava trajes que pudesse disfarçar sua entrada no caixa eletrônico. 

Dotta disse que o funcionário do banco foi indiciado pelo crime de furto do dinheiro das vítimas. Indagado se teria lesado outros clientes, o bancário negou, porém segue sendo investigado.

Nota enviada pelo Santander

“O Santander informa que está atuando em cooperação com a Polícia Civil de São Carlos (SP) para investigação da fraude. E ressalta que possui sistemas eficazes para detecção de eventuais desvios de conduta e que preserva integralmente o patrimônio de seus clientes.”

Leia Também

Últimas Notícias