Menu
segunda, 21 de outubro de 2019
Direito Sistêmico

A Resolução de Conflitos Imobiliários por meio do Direito Sistêmico

11 Out 2019 - 06h50Por (*) Dra. Rafaela Cadeu de Souza
A Resolução de Conflitos Imobiliários por meio do Direito Sistêmico -

O Direito Sistêmico pode favorecer as diversas áreas e principalmente a imobiliária. Quantos imóveis ociosos que ficam muitas vezes em situação de precariedade e sem resoluções, em inventários familiares que nunca terminam o que torna tudo mais moroso e financeiramente inviável.

O que um bem imóvel representa para os pais e principalmente para os filhos quando estes se vão, é motivo de alegria ou de sofrimento, serve para construir novos projetos ou para que surjam conflitos entre familiares ou irmãos intermináveis.

Por meio do Direito Sistêmico podemos compreender as várias dinâmicas familiares que ficaram silenciosas ou escondidas durante toda a existência dos pais, e nesse momento, os filhos (irmãos) reclamam a parte deles. Um pode se sentir mais lesado que o outro, ou esse bem imóvel representar para ele o próprio amor dos pais, e assim tem muita dificuldade na partilha, porque seria a mesma coisa que perder o amor dos pais, que já se foram.

As Constelações Familiares, desenvolvida pelo alemão Bert Hellinger, permite um olhar amoroso para situações ocultas de nossos sistemas familiares, várias situações de perdas de antepassados, da existência de excluídos, de danos familiares, que podem ser repetidas por um novo descendente familiar, com o intuito inconsciente de colocar em ordem na alma familiar. Portanto, as possibilidades que as constelações trazem aos conflitos são de percepção, de conceder uma nova chance de resolução de questões que muitas vezes sentimos, mas não temos consciência, sem passar por essa dinâmica muito dificilmente tomaríamos consciência da raiz do conflito, seja ele de qual natureza for. 

Não significa que será como um passe de mágica, e todos os problemas estarão resolvidos, mas quando ampliamos nosso olhar sobre a situação não resolvida, por exemplo, um imóvel que não é vendido nunca, apesar de estar num área privilegiada e com valores de venda excelentes, ou a partilha dele com os irmãos, pode ser solucionado a partir de um novo movimento das partes que passarão a ter um novo olhar sobre aquilo que antes era quase impossível.

Assim, a contribuição da visão sistêmica no Direito é muito importante no sentido de atuação sobre questões ocultas dos sistemas familiares aplicadas somente para fins de solução de conflitos, e não para o efeito terapêutico. Por isso tanto se menciona que este Direito está a favor da cultura da paz, pois visa primordialmente a solução de forma profunda, estando além do processo físico material, atuando sobre todo o sistema das partes envolvidas.

(*) A autora é Advogada Sistêmica, inscrita na OAB/SP 225.058 e Presidente das Comissões de Direito Sistêmico e da OAB Concilia da 30ª Subseção de São Carlos.

Esta coluna é uma peça de opinião e não necessariamente reflete a opinião do São Carlos Agora sobre o assunto.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias