Menu
sábado, 10 de abril de 2021
Saúde pública

Manancial de captação de água de São Carlos recebe esgoto

S.C.A. recebeu denúncias de moradores do Jardim Itamaraty e Astolpho Luiz do Prado; Visam coleta água tratada

24 Fev 2021 - 12h37Por Marcos Escrivani
Monjolinho recebe dejetos da rede de esgoto - Crédito: DivulgaçãoMonjolinho recebe dejetos da rede de esgoto - Crédito: Divulgação

Redes de esgoto provenientes do Jardim Itamaraty e Conjunto Residencial Astolpho Luiz do Prado estão contaminando um dos mananciais de captação de água que abastecem São Carlos.

A denúncia foi feita nesta semana por moradores de ambos os bairros ao São Carlos Agora e os dejetos são lançados no córrego Monjolinho e no Espraiado (que tem nascente na UFSCar), responsável por aproximadamente 30% da captação feita pelo Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae). São aproximadamente 200 litros por segundo coletados deste manancial.

As redes em questão, captam esgotos dos bairros Douradinho, Jardim Tangará, Conjunto Residencial Maria Stella Fagá, Conjunto Residencial Astolpho Luiz do Prado, São Carlos 8, Jardim Coqueiros e Jardim Munique. Segue sentido estrada do Horto Florestal e de lá a rede passa pela captação do Espraiado.

De acordo com os moradores, os esgotos vazam constantemente, principalmente quando há chuva forte, quando ocorre o refluxo. “A rede não comporta a vazão e o esgoto escorre para o Monjolinho e para o Espraiado”, afirmaram os reclamantes.

VISAM COLETA MOSTRAS

O São Carlos Agora apurou que fiscais da Vigilância Sanitária de São Carlos (Visam) estiveram nesta segunda-feira no Saae e locomoveram-se posteriormente ao local onde ocorrem os vazamentos. Foram retiradas várias amostras de água tratada e encaminhada ao Instituto Adolpho Lutz, de Ribeirão Preto. A expectativa é que os resultados sejam divulgados na sexta-feira, 26.

A Visam disse ainda que foi elaborado um ofício a Cetesb que irá iniciar uma investigação minuciosa. Existe a probabilidade que o manancial do Espraiado possa estar contaminado com coliformes fecais.

OBRAS

Em nota, a assessoria de imprensa da Prefeitura Municipal informou que “ao longo da margem esquerda do córrego Monjolinho existe um interceptor de esgoto construído em meados dos anos 1970. Devido à sua longa idade de operação, ocorrem eventuais vazamentos, que ao ser detectado essa situação, a captação de água bruta do Espraiado é imediatamente paralisada. Ato contínuo, a equipe de manutenção é acionada para providenciar o desentupimento da tubulação. 

No momento o SAAE está executando a substituição de trecho parcial desse interceptor, compreendido entre a captação do Espraiado e a Rua Capitão Luís Brandão, com extensão de aproximadamente 1.600,00 metros. Esse trecho é o mais crítico sobre a ocorrência de vazamentos. A conclusão dessa obra está prevista para os próximos 30 (trinta) dias.

Quando ocorre vazamento de esgoto a montante da captação do Espraiado, essa captação é imediatamente paralisada. A água suja que vem afetando determinados locais da cidade é devido às incrustações existentes nas redes de distribuição, que com a presença do cloro residual, ocorre o desprendimento parcial dessas incrustações. Para a solução desse problema, o SAAE vem promovendo descargas nos hidrantes”.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias