Menu
segunda, 01 de março de 2021
Cidade

Experiências internacionais em manejo hídrico são destaques no IV SPARH

28 Mar 2016 - 08h51Por Redação
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

Cerca de 60 pessoas participaram do IV Simpósio em Produção Animal e Recursos Hídricos (SPARH) nos dias 22 e 23 de março. O evento, realizado pela Embrapa Pecuária Sudeste, contou com palestras de especialistas nacionais e internacionais.

No primeiro dia, os participantes puderam conhecer um pouco das experiências de manejo hídrico na agropecuária da Nova Zelândia, Argentina, Portugal e Brasil.

Ronaldo Vibart, da AgResearch, falou sobre a agropecuária da Nova Zelândia e sua relação com os recursos hídricos. Ele destacou que a degradação da qualidade da água é o principal problema ambiental do país, segundo pesquisas de opinião. "Cada vez mais é reconhecida a relação entre a intensificação dos sistemas de produção animal, principalmente a atividade leiteira, e a depreciação da qualidade dos recursos hídricos", conta. O desafio, para Vibart, é a proposição de formas sustentáveis de manejo a fim de aumentar a produção a pasto e, ao mesmo tempo, reduzir o impacto nas águas.

A experiência de Portugal foi apresentada pelo professor Luis Ferreira, da Universidade Técnica de Lisboa. O país tem um conjunto de regulamentos legais que determina e condiciona a adaptação da atividade pecuária aos requisitos ambientais, abrangendo aspectos como a utilização do domínio hídrico e o uso das águas nas explorações. Ferreira contou que, desde 2013, é obrigatório os pecuaristas portugueses apresentarem um plano de gestão de efluentes pecuários para as autoridades agropecuárias. Segundo ele, mais da metade dos produtores já cumprem a lei.

Para a professora Maria Alejandra Herrero, da Universidade de Buenos Aires, a água na produção animal tem se tornado cada vez mais importante. "No passado, somente era considerado proporcionar uma fonte de água fresca para os animais. Hoje, a água tem sido um aspecto mais complexo, envolvendo questões de quantidade e qualidade", fala. Na Argentina, ela explica, que a água está disponível em várias fontes com quantidade e qualidade variáveis, o que condiciona, em algumas regiões, o desenvolvimento de uma pecuária hidricamente eficiente.

O pesquisador Julio Palhares tratou das principais questões relacionadas à produção animal e recursos hídricos no Brasil.

Também foram apresentadas, durante o simpósio, experiências hídricas de empresas, como a Nestlé e a Marfrig. Especialistas brasileiros discutiram análises de qualidade da água em produção animal, uso de dejetos animais como fertilizante, legislação ambiental, Cadastro Ambiental Rural e pegada hídrica. Além disso, no segundo dia, o manejo nutricional em diversos sistemas de produção foi destaque.

A quarta edição do SPARH ofereceu atualização técnica e informações a pesquisadores, profissionais e estudantes para o desenvolvimento de uma agropecuária mais eficiente no uso da água.

O simpósio ocorre a cada dois anos para lembrar o Dia Mundial da Água.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias