Menu
sábado, 26 de setembro de 2020
Cidade

Divergências causam racha na direção do Sindicato dos Metalúrgicos

13 Ago 2009 - 10h48Por Redação São Carlos Agora
O encaminhamento da discussão sobre proposta de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) dos trabalhadores de uma empresa da cidade causou um racha dentro do Sindicato dos Metalúrgicos de São Carlos e Ibaté.  Embora patrões e empregados tenham chegado a um acordo na assembleia realizada na última quinta-feira, houve discordância dentro da entidade sindical que representa os metalúrgicos quanto à condução das negociações.O desentendimento foi motivo para os grupos divergentes trocarem acusações.

O atual presidente do sindicato, Rosalino de Jesus de Barros acusa o grupo adversário de ter desrespeitado a decisão tomada em assembleia e de ter levantado acusações sobre a idoneidade de dirigentes, alegando que receberiam propina. Segundo ele, a situação gerou animosidade dentro da entidade. Barros afirma que o assunto será apurado dentro do que prevê o estatuto do sindicato e não descarta a possibilidade de expulsão do grupo descontente, responsável pelas acusações.

O vereador Ronaldo Lopes, integrante do grupo de oposição a Barros, confirma que houve divergência com o grupo de Barros, nega que tenha existido infração ao estatuto – o que justificaria a expulsão – e faz outras acusações. Segundo ele, o estatuto  do sindicato é antidemocrático e as eleições que levaram esta diretoria à vitória teriam sido fraudadas. Embora não as tenha apresentado, Lopes garante ter provas de suas afirmações. s informações são do Jornal da Intersom.

Internews

Foto: São Carlos em Destaque
comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias