Menu
quarta, 18 de setembro de 2019
Qualificação

Curso pretende formar Doulas em São Carlos

14 Mai 2019 - 12h40Por Marcos Escrivani
Curso pretende formar Doulas em São Carlos - Crédito: Manuel Alejandro Leon por Pixabay Crédito: Manuel Alejandro Leon por Pixabay

Nos dias 30 e 31 de maio e 1 e 2 de junho acontece no salão social da Igreja Santo Expedito, no Jardim Santa Felícia, um curso para formação de Doulas, organizado pela enfermeira obstetra Rosi Lima e que é realizado pela OING Dillectum São Carlos.

Com atividades práticas e teóricas, além de palestras voltadas para a área de obstetrícia, acompanhamento de parto humanitário, o curso e voltado para mulheres a partir dos 18 anos. “Não tem limite de idade”, disse a fundadora da Dillectum, Ana Maria do Pinho Miller. “São 30 vagas e ao final do curso cada participante recebe um certificação para atuação na área”, emendou.

Ana Miller disse que o curso irá encerrar a 1ª Semana Municipal de Educação para o Parto Humanizado, instituído em lei e que será realizado anualmente em São Carlos. “A ideia deste curso é capacitar mulheres nesta área”, disse Ana Miller.

Inscrições e informações podem ser adquiridas pelo WhatsApp 99718-9097 (Ana Miller) ou então na rua Alberto Lanzoni, 1381, na igreja Santo Expedito.

"O QUE É DOULA?

A palavra Doula vem do grego e significa “mulher que serve”, sendo hoje utilizada para referir-se à mulher sem experiência técnica na área da saúde, que orienta e assiste a nova mãe no parto e nos cuidados com bebê. Seu papel é oferecer conforto, encorajamento, tranquilidade, suporte emocional, físico e informativo durante o período de intensas transformações que está vivenciando.

Antigamente o nascimento humano era marcado pela presença experiente das mulheres da família: irmãs mais velhas, tias, mães e avós acompanhavam, instruíam e apoiavam a parturiente e recém mãe durante todo o trabalho de parto, o próprio parto e os cuidados com o recém-nascido.

FORMAÇÃO DE DOULAS

Atualmente os partos acontecem em ambiente hospitalar e rodeado por especialistas: o médico obstetra, a enfermeira, o pediatra... cada qual com sua especialidade e preocupação técnica pertinente. O cuidado com o bem estar emocional da parturiente acabou ficando perdido em meio ao ambiente impessoal dos hospitais, tendendo a aumentar o medo, a dor e a ansiedade daquela que está dando a luz e consequentemente aumentando as complicações obstétricas e necessidade de maiores intervenções.

A doula veio justamente para preencher esta lacuna, suprindo a demanda de emoção e afeto neste momento de intensa importância e vulnerabilidade. É o resgate de uma prática existente antes da institucionalização e medicalização da assistência ao parto, e que passa a ser incentivada agora com respaldo científico.

Os resultados do apoio da doula vêm trazendo revelações surpreendentes na redução das intervenções e complicações obstétricas, bem como facilitando o vínculo entre mãe e bebê no pós-parto". (Fonte: www.despertardoparto.com.br)

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias