Menu
segunda, 25 de janeiro de 2021
Brasil

Polícia ficará fora do gramado nos jogos da Copa em SP

09 Dez 2011 - 10h33
0 - 0 -

Na Copa do Mundo, o torcedor que entrar no estádio não vai se deparar com a polícia, mas com a figura de um orientador. Os "stewards", como são chamados, são profissionais que trabalham na segurança interna dos estádios nos grandes eventos internacionais. Eles agem como organizadores dentro dos estádios, fazendo com que o local seja um ambiente familiar, onde o torcedor seja tratado como um cliente.

A polícia, diferente do que se vê nos campeonatos nacionais, ficará em pontos estratégicos e não mais no campo.

"Existirá em cada estádio um centro de comando e controle e, no caso de uma ocorrência, a polícia entrará em ação e não o steward", afirmou a coordenadora da Secretaria Executiva do Comitê Paulista da Copa, Raquel Verdenacci.

A polícia vem trabalhando para garantir que nada atrapalhe o evento. Uma das medidas será coibir a presença de torcidas organizadas, como os "hooligans", da Inglaterra.

"Nos próximos dois anos, haverá um intercâmbio de informações entre a Polícia Militar paulista, outras agências internas e países. O nosso principal objetivo será o de proteger o cidadão brasileiro, o paulista e o turista que estará aqui", afirmou o subchefe de gabinete do Comando Geral da PM, tenente-coronel Glauco Silva de Carvalho.

O assunto dos "stewards" foi um dos que foram debatidos na manhã desta quarta feira (07), no 2º seminário sobre o Planejamento de Segurança Pública para a Copa do Mundo de 2014, no auditório do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas do Estado de São Paulo (Sescon - SP).

Autoridades envolvidas com a organização em São Paulo reuniram-se para discutir o planejamento das ações na área de segurança pública, buscando a troca de experiências entre os órgãos e instituições que irão trabalhar no evento. Estavam, além da PM paulista, o Exército, a Marinha, Aeronáutica, Polícia Federal, a PM do Amazonas e a do Paraná.

Para a coordenadora da Secretaria Executiva do Comitê Paulista da Copa, integração é a palavra de ordem. "Sempre num espírito de cooperação, de investimento e inteligência conjuntos, é uma fase ainda de planejamento, mas já com atribuições bem claras e objetivas", afirmou Raquel Verdenacci.

A capital receberá a abertura do evento e mais seis jogos ao longo da competição, mas, além de futebol, a Copa trará para São Paulo diversos eventos paralelos, como o Fifa Fan Fest. Para a segurança dos jogos e desses eventos, a Polícia Militar contará com o efetivo de 20 mil homens por dia.

"Deverá haver um grande emprego de tropa durante o transcorrer da Copa do Mundo, que não se resume a um jogo de futebol," afirmou o subchefe de gabinete do Comando Geral da PM.

O planejamento de distribuição dos policiais militares é extremamente complexo, já que a Copa do Mundo engloba a competição e outros eventos realizados no mesmo horário. Segundo o tenente-coronel Glauco, "a Policia Militar vai dar conta de atender as demandas cotidianas da cidade de São Paulo mais esta da Copa do Mundo. Teremos efetivos que serão escalados de forma extra nos dias de grandes eventos".

Próximas etapas
Até o início da Copa, a PM vai continuar coordenando encontros periódicos para discutir a integração das polícias em âmbito nacional, estadual e municipal e, a partir de 2012, algumas ações mais concretas deverão ser tomadas, como a criação de pequenos comitês que vão começar a implementar as decisões tomadas nas reuniões com os organizadores do evento.

"Nós temos um primeiro momento agora de planejamento, de integração. Nossa preocupação maior é integrar as múltiplas agências envolvidas num evento do porte da Copa do Mundo e, a partir do ano que vem, tomar algumas medidas efetivas, de caráter executivo, para que possamos chegar em 2014 com o planejamento bem montado, em condições plenas de ser executado e trazer tranquilidade para a população", explicou o subchefe de gabinete do Comando Geral da PM.

O primeiro seminário desse tipo, organizado pela Polícia Militar em julho, teve como objetivo principal a troca de experiência de oficiais da Polícia Militar, alunos do Curso Superior de Polícia e do Doutorado em Segurança e Ordem Pública e delegados da Polícia Civil que estiveram na África do Sul com o objetivo de estudar o planejamento e execução da segurança durante a Copa do Mundo de 2010.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias