Menu
sábado, 20 de outubro de 2018
Cidade

Vinte médicos serão contratados e UPA Santa Felícia deve ser reaberta em breve

13 Jun 2018 - 18h00Por Folha São Carlos e Região
Vinte médicos serão contratados e UPA Santa Felícia deve ser reaberta em breve - Crédito: Divulgação Crédito: Divulgação

O vereador Maquinho Amaral (MDB) informou durante a sessão desta terça-feira (12) que o prefeito Airton Garcia (PSB) autorizou a contratação de 20 médicos para reabrir a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) “Dra. Maria Dóris de Campos Pereira Lopes”, unidade do bairro Santa Felícia. O prefeito informou a contratação dos médicos em um telefonema, mas não estipulou prazo da reabertura da unidade.

“O prefeito Airton Garcia estava assistindo a sessão e me ligou, pedindo que eu anunciasse  que ele  autorizou a contratação de 20 novos médicos e que em breve será aberta a UPA do Santa Felícia”, disse o vereador Marquinho Amaral, um dos políticos mais próximos do prefeito. Marquinho Amaral compartilhou a informação no final do discurso do presidente da Comissão de Saúde da Câmara, vereador Lucão Fernandes (MDB).

De acordo com o parlamentar, o prefeito disse que a insuficiência de médicos era o entrave para a reabertura da unidade. A informação que os vereadores tinham até então sustentava que a demora para reabrir a UPA era por causa da falta de técnicos administrativos e servidores de outras áreas da saúde.

O presidente da Comissão de Saúde da Câmara, vereador Lucão Fernandes (MDB), não quis se pronunciar, uma vez que a informação não tinha chegado oficialmente em seu gabinete.

A assessoria de imprensa da Prefeitura ainda não se manifestou sobre a informação até o fechamento da matéria.

A reabertura da UPA chegou a virar polêmica após um pronunciamento do ex-secretátio de Sáude Caco Colenci que chegou a declarar que o bairro não precisava de uma unidade, tendo em vista que era uma região de classe média.

Sem antendimento

A UPA do Santa Felícia suspendeu o atendimento no final da tarde do dia 23 de janeiro de 2017. Um comunicado na porta avisava que a unidade está sem atendimento devido à ausência de médicos e advertia procurar outra unidade.

“Estamos sem atendimento devido à ausência de médicos. Favor dirigir-se a outra unidade de saúde e também à Santa Casa”, exibia o comunicado escrito em vermelho em letra de mão pendurado na porta.

A Secretaria de Saúde informou na mesma noite que tinha aberto um processo emergencial para a contratação de 89 médicos para a área de urgência e emergência, já  que o Tribunal de Contas considerou ilícito o pagamento de médicos por RPA  (Recibo de Pagamento Autônomo), prática que vinha sendo utilizada desde 2011 pelo município, tinha que ser interrompida. 

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias