Menu
sábado, 12 de junho de 2021
Polícia

Vingança motivou 19º homicídio na região sul de São Carlos

Comparsas do traficante e ex-presidiário Elvis de Oliveira Pereira, que teria sido morto a tiros na madrugada do dia 26 de março deste ano resolveram vingar a sua morte

13 Out 2015 - 16h03Por Pedro Maciel
Cristian (morto no sábado (10) assassinou a tiros em março Elvis de Oliveira Pereira. - Cristian (morto no sábado (10) assassinou a tiros em março Elvis de Oliveira Pereira. -

No final de semana comparsas do traficante e ex-presidiário Elvis de Oliveira Pereira, 25 anos, que teria sido morto a tiros na madrugada do dia 26 de março deste ano resolveram vingar a sua morte e executaram na madrugada de sábado, 10, o servente de pedreiro Cristian Lucas da Silva, 22 anos, que teria confessado na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) a autoria do homicídio.

Informações dão conta que o ex-presidiário Elvis costumeiramente impunha o toque de recolher a mando do Primeiro Comando da Capital (PCC) na região do Antenor Garcia, região sul de São Carlos e ameaçava pessoas que teriam qualquer contato com policiais.

MATÃO 

Durante sua prisão, foi ouvido pela reportagem e disse que estaria sendo ameaçado de morte e que Elvis tentou matá-lo. Ele comentou que poderia ser morto pelas mãos do tráfico que ainda se impõem no Antenor Garcia.

O acusado afirmou que, após a morte de Elvis fugiu levando consigo a arma do crime e imaginava que haveria represárias por parte de integrantes da facção que estaria comandando o tráfico no Antenor Garcia.

Cristian também garantiu que após o crime deixou o município e se escondeu na Vila São José, em Matão. Ao ser preso pela equipe do delegado Gilberto de Aquino entregou u revólver calibre 22 que seria seu e o revólver calibre 38 que seria de Elvis. 

EXECUÇÃO

Por volta das 4h30 de sábado, policiais militares receberam denúncias anônimas, onde moradores do Antenor Garcia informavam que teriam ouvido vários disparos de armas de fogo e acreditavam que estaria ocorrendo tiroteio no bairro. Viaturas seguiram para avenida Donato Pedrino e policiais do Rádio Patrulhamento Padrão encontraram caído e com aproximadamente 10 perfurações pelo corpo o servente de pedreiro Cristian Lucas da Silva. Pessoas que estariam próximas diziam que ele morava na rua Izaak Falgem, naquele bairro e devido a lei do silêncio, todos diziam que não teriam visto nada e não saberiam informar o que teria ocorrido e muito menos teriam visto pessoas no momento do crime.

Cristian foi morto com 10 tiros no Antenor Garcia. (foto Milton Rogério)

Uma ambulância do Samu foi chamada e o médico de plantão constatou que Cristian estaria sem vida. Alertado, o delegado Caio Iberê Galvão Gobato, acompanhado de um investigador e de peritos do Instituto de Criminalística acompanharam o trabalho pericial e segundo levantamentos, Cristian teria sido emboscado e executado por mais de uma pessoa com cerca de 10 tiros, cujos projéteis atingiram por cinco vezes seu tórax e abdômen. Um disparo atingiu seu braço direito, outros dois atingiram seu pulso direito. O nono atingiu seu rosto e no 10º os atiradores o executaram com outro disparo na cabeça.

Os peritos também informaram que no local foram recolhidos projeteis pertencentes as armas de três calibres diferentes.

VINGANÇA

As autoridades policiais apuraram que a vítima teria sido morta em decorrência de uma possível vingança pela morte de um traficante do bairro que testemunhas não quiseram dizer o nome. Após os levantamentos, na manhã de sábado, Gobato determinou que o corpo do servente de pedreiro que era amasiado de deixou um filho, fosse encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), onde passou por necropsia.

Gaboto registrou o 19º homicídio doloso (morte com intenção) encaminhado o caso para Delegacia de Investigações Gerais (DIG) que seguirá nas investigações. Na tarde de sábado o corpo de Cristian, foi liberado aos familiares que o sepultaram por volta das 8h15 de domingo, 11, no cemitério Nossa Senhora do Carmo.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias