Menu
sexta, 23 de abril de 2021
Polícia

Por e-mail e WhatsApp, estelionatários aplicam golpe em secretária

Trama para ludibriar a vítima, através de mensagens, durou três dias e prejuízo foi de R$ 1,3 mil

19 Set 2017 - 07h14Por Redação
Foto: Arquivo/SCA - Foto: Arquivo/SCA -

A secretária C.C.R.A., 35 anos, residente no Jardim Santa Felícia, foi vítima na semana passada, da ação de estelionatários em São Carlos, que fizeram uso de e-mails e mensagens eletrônicas via aplicativo WhatsApp, para aplicar um golpe que causou prejuízo de R$ 1.305,00. Durante três dias, a audácia dos criminosos, aliada a boa-fé da vítima, fez com a que trama tivesse êxito.

Na noite desta segunda-feira, 18, C.C.R.A. entrou em contato com o São Carlos Agora e em entrevista exclusiva relatou como caiu no golpe dos estelionatários.

Ela disse que na segunda-feira, 11, recebeu um e-mail de uma suposta empresa de crédito com uma proposta tentadora de empréstimo, com taxas de juros bem acessíveis.

Para tanto, teria que preencher um cadastro e passar dados pessoais. A secretária fez o procedimento e encaminhou a mensagem eletrônica. Na quarta-feira, 13, obteve resposta, afirmando que seu cadastro teria sido aprovado e consequentemente apta a um empréstimo de R$ 10 mil.

"Para tanto teria que mandar cópias dos documentos pedidos via e-mail também e após confirmação dos dados, o valor seria liberado em 2 horas, bem como contratos assinados e a forma de pagamento definida", afirmou C.C.R.A.

Na quinta-feira, 14, já com acesso via WhatsApp, falava sempre com uma mulher que afirmou se chamar Gisele que teria afirmado que seu nome tinha restrição no Serasa. "Para que tudo fosse solucionado, eu tinha que depositar uma taxa de R$ 525 em uma conta previamente passada por ela e desta forma o banco liberaria tal valor. Eu depositei e após 2h chamei a tal Gisele no aplicativo. Ela me disse que minha pontuação estava baixa no SPC e que o banco iria cobrar um imposto de R$ 780 para liberar o empréstimo. Esta última taxa, a mulher me disse que voltaria juntamente com a liberação do valor que eu queria emprestar", disse a secretária.

Para tal procedimento, a estelionatária pediu que C.C.R.A. esperasse mais duas horas, o que foi atendido. "Chamei novamente essa tal Gisele e ela me disse que para ser liberada a carta de crédito eu teria que pagar mais R$ 980. Ai me deu um estalo e percebi que estava sendo enganada. Fui na internet, pesquisei e percebi que fui vítima de estelionatários. Fui novamente no WhatsApp e quando pedi para que meu dinheiro, essa Gisele afirmou que para que isso acontecesse teria que pagar uma taxa de R$ 450. Sei que não irei ver mais meu dinheiro", relatou a secretária que disse ao SCA que na manhã desta terça-feira, 19, irá formular boletim de ocorrência no distrito policial a qual pertence o bairro onde reside.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias