Menu
quinta, 17 de junho de 2021
Polícia

Polícia Civil prende pedreiro que matou jovem após discussão sobre venda de moto no São Carlos VIII

20 Jul 2015 - 19h46
Delegada Denise Gobbi Szakal pediu a prisão temporária do pedreiro. (foto Arquivo) - Delegada Denise Gobbi Szakal pediu a prisão temporária do pedreiro. (foto Arquivo) -

No final da tarde desta segunda-feira (20), o 1º Distrito Policial de São Carlos prendeu o pedreiro Wagner Antônio dos Santos, 43, que confessou ter assassinado com um único tiro na cabeça o jovem Bruno Marques, 22, com quem teria se desentendido pela manhã deste domingo (19).

O motivo do assassinato teria sido a venda de motocicleta envolvendo o pai de Bruno e Wagner, que alega ter agido em legítima defesa. Falando em nome de seu cliente a advogada Valéria Baltazar disse que Wagner no momento do crime estaria realizando um churrasco com seus familiares e teria sido procurado pela segunda vez naquele dia por Bruno, que segundo as alegações de seu cliente estaria armado e no calor da discussão Wagner teria atirado contra o desafeto para se defender.

AMEAÇAS  

A advogada disse que a família de Wagner estaria sendo ameaçada no bairro e que ele se apresentou para esclarecer os fatos. A delegada Denise Gobbi Szakal que responde também interinamente pelo 1º distrito Policial informou que já no início da noite de domingo policiais do 1º DP tinham identificado Wagner que já respondeu pelo crime de porte ilegal de arma de fogo e lesão corporal.

PRISÃO TEMPORÁRIA  

Falando à reportagem, a delegada Denise informou que o pedreiro foi indiciado pelo crime de homicídio doloso e ainda no início da noite ela estaria em diligência com os policiais civis. O acusado se comprometeu a levar os policiais até o local em que ele teria deixado a arma de fogo usada no crime. A autoridade policial informou que ao atender a ocorrência no início da tarde de domingo, policiais militares não teriam encontrado qualquer arma em poder de Bruno. Denise disse que após todos os levantamentos e avaliando todo o crime representou junto ao ministério Público e Poder Judiciário pela prisão temporária do pedreiro para que todo caso seja esclarecido. Nesta terça-feira (21) outras testemunhas devem prestar esclarecimentos sobre 14º homicídio em São Carlos. Por medidas de segurança, familiares do pedreiro teriam se mudado do bairro devido a possíveis ameaças que estariam sofrendo de moradores que ficaram revoltados com o crime.

O CRIME

O pedreiro Wagner Antônio dos Santos e o jovem Bruno Marques teriam se desentendido sobre o pagamento de uma parte do dinheiro referente a venda da motocicleta Yamaha YBR 125, 2004, placa DKL 6217 - São Carlos e da entrega de documentação do veículo, cuja discussão teria sido apartada por uma familiar de Wagner na rua Aurora Godoy Carrera, no Conjunto Habitacional Dom Constantino Amistalden (São Carlos VIII) e por volta das 13h20, Bruno não se conformando com o desentendimento e querendo reaver a motocicleta do pai teria se dirigido a porta da residência de Wagner, que estaria reunido com os familiares realizando um churrasco. Wagner teria sacado de um revólver e desferido um único tiro contra a cabeça de seu desafeto que tombou mortalmente. Após o crime, populares informaram que Wagner teria empreendido fuga em um veículo dirigido por um segundo homem.

A Delegada Denise Gobbi Szakal disse que pretende o mais rápido possível realizar a reconstituição do crime para averiguar as versões de testemunhas e do pedreiro para instruções do inquérito policial que em breve será encaminhado ao Ministério Público Estadual (MPE) e Poder Judiciário para o julgamento do caso.

Ouça a entrevista com a delegada Denise Gobbi Szakal

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias