Menu
sexta, 18 de junho de 2021
Polícia

Ex-mulher de comerciante é indiciada por assassinato

Segundo o delegado Gilberto de Aquino, ela deveria saber da trama que terminou com a morte de Oswaldo Pires Júnior

08 Set 2015 - 17h01
Pai e filho foram presos após investigação da DIG. (foto Luciano Lopes) - Pai e filho foram presos após investigação da DIG. (foto Luciano Lopes) -

A ex-esposa de Oswaldo Pires Júnior, 42 anos, morto no dia 22 de janeiro deste ano em uma padaria da família no Jardim Santa Angelina, foi indiciada pelo delegado Gilberto de Aquino, titular da Delegacia de Investigações Gerais (DIG). O comerciante foi assassinado com quatro tiros quando estava no caixa.

Aquino acredita que a indiciada saberia do plano que culminou na morte de Oswaldo. Na época ela morava com o amante.

O delegado da DIG, durante as investigações, divulgou em agosto dois suspeitos de praticar o crime e um deles era o amante da mulher do comerciante. O segundo seria o filho do autor do homicídio.

"FIO DA MEADA"

Aquino começou a elucidar o assassinato quando descobriu o caso extraconjugal. A companheira do acusado foi a padaria (local do crime) e discutiu com a esposa da vítima, R.C.Z.P., acusando-o ter relacionamento com seu marido.

Diante disso a mulher pediu a separação e divisão de bens a Oswaldo que não aceitou. O motivo é que o comerciante teria que vender a padaria. O estabelecimento estava avaliado em R$ 130 mil. Contrariada a esposa saiu de casa e levou a filha de 17 anos que tinha relacionamento amoroso com outro filho do amante, que teria a mesma idade dela.

Padaria onde o comerciante foi assassinado. (foto Milton Rogério)À época a então viúva negou as acusações e garantiu que, mesmo com a morte do marido não tinha relações com outro homem. Todavia Aquino disse que a mulher e o amante chegaram a manter contato 112 vezes (via celular) em dezembro de 2014 e que ex-mulher do comerciante estaria grávida de 4 meses. As investigações apontaram ainda que, no dia do assassinato, o amante e seu filho falaram ao celular por 36 vezes.

Diante dos fatos apurado, Aquino disse ao São Carlos Agora que é impossível a ex-mulher desconhecer o envolvimento na prática do assassinato. O delegado vai além e crê ainda que a filha do casal e seu companheiro (ambos de 17 anos), filho do autor do crime e que comandam a padaria, tinham ciência do homicídio.

Por fim, Aquino garantiu que as investigações apontaram que o amante e o filho mais tramaram a morte do comerciante uma vez que no dia 22 de janeiro ambos pegaram uma motocicleta emprestada e se dirigiram ao estabelecimento.

O jovem entrou, atirou no comerciante e fugiu com o pai e depois fugiu para o Paraná. Diante disso, Aquino pediu prisão preventiva da ex-mulher de Oswaldo e aguarda decisão da Justiça. Pai e filho continuam presos..

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias