sexta, 01 de março de 2024
Polícia

DIG prende homem que matou "Sissi" na Vila São José

09 Jun 2017 - 16h26
Foto: Milton Rogério - Foto: Milton Rogério -

A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) prendeu nesta quinta-feira (8) o homem que confessou ter assassinado Iraci Pereira da Silva, a "Sissi", de 36 anos, na noite do último domingo (4) em uma chácara na rua Beatriz Ferreira de Almeida Faccin, Vila São José.

Logo após o crime a equipe chefiada pelo delegado Gilberto de Aquino foi a campo e passou a investigar o crime.

Saiba mais

Mulher é assassinada em chácara na Vila São José

Em seu depoimento, o autônomo José Joaquim Duarte Calado, de 53 anos, que estava foragido desde o dia do crime disse que conheceu Sissi em pontos de venda de entorpecentes no bairro São Carlos VIII, pois é viciado em drogas.

Mais um caso de homicídio esclarecido pela equipe da DIG. (foto Milton Rogério)Após fazer amizade com a vítima, Sissi passou a frequentar a casa de José aos finais de semana, onde ambos faziam uso de entorpecentes e bebidas e ainda mantinham relações sexuais.

No final de semana que ocorreu o crime, José afirmou ter adquirido R$ 300,00 em maconha e crack e de sexta-feira (2) até a manhã de domingo (4) fez uso das drogas sozinho, pois Sissi não havia comparecido.

Durante a tarde Sissi apareceu e queria usar drogas, mas José disse que tinha consumido todo o entorpecente o que teria deixado a mulher enfurecida.

Sissi então se despediu, insinuando e provocando José dizendo que manteria relações sexuais com ele, mas teria que usar drogas.

Bastante transtornada, a mulher disse que se José não conseguisse a droga iria se arranhar e delataria ele como agressor em "biqueiras" do bairro São Carlos VIII.

Logo em seguida ambos se atracaram, pois segundo José, Sissi teria tentado apanhar uma espada que estava presa na parede. Neste momento ele apertou o pescoço dela até que ela desmaiasse sobre a cama.Sissi e o seu algoz usam drogas juntos e mantinham relações sexuais. (foto arquivo)

Muito alterado pelo uso de entorpecente José ainda teria tentado reanimar a mulher, mas sem sucesso. Por isso ligou para um dos filhos dizendo que havia feito uma besteira. Esse filho foi até a residência do pai, mas foi impedido de entrar por ele.

Depois dos fatos José se escondeu em um matagal e não tendo como se alimentar resolveu se entregar.

Após pedir ajuda a filha ele se entregou na presença de um advogado.

José afirma que agiu instintivamente, que não tinha intenção de matar Sissi e que está arrependido.

Após ouvir o réu confesso do crime, o delegado Gilberto de Aquino solicitou junto à Justiça a prisão temporária de José, que foi encaminhado ao Centro de Triagem local. 

 

Leia Também

Últimas Notícias