sábado, 25 de maio de 2024
Polícia

DIG prende homem que aterrorizava comerciantes na região central

Tonho foi detido na manhã desta quinta-feira e em depoimento afirmou que intimidava mulheres durante os crimes

17 Set 2015 - 20h39Por Pedro Maciel
Foto: Pedro Maciel - Foto: Pedro Maciel -

Policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG), sob o comando do delegado Gilberto de Aquino, detiveram na manhã desta quinta-feira, o pedreiro Antonio Lima Ribeiro, 31, o 'Tonho', acusado de ser o 'ladrão alto e moreno' que teria invadido lojas, boutiques e empresas, após render inúmeras vítimas e roubar dinheiro e celulares.

Aquino informou ao São Carlos Agora que as investigações estão em andamento e que novas vítimas podem surgir para reconhecer o acusado que agia sozinho e simulava estar armado.

Aproveitando seu porte físico, ele rendia e intimidava mulheres, obrigando-as a entregar dinheiro e celulares.

O marginal foi preso Cidade Aracy II e foi encaminhado para o prédio da DIG.

ASSALTOS ESCLARECIDOS  

Tonho confessou alguns delitos que estão sendo investigados, bem como foi reconhecido por ser o criminoso que, por volta das 8h55 do último dia 10 assaltou uma empresa de serviços, localizada na região central de São Carlos trajando bermuda bege, blusa de moleton. Ele rendeu uma funcionária e após simular que estaria armado com um revólver roubou o celular e desapareceu, deixando a garota desesperada. Na tarde do dia 11, desta feita usando uma camisa social de manga curta preta e calça bege, invadiu uma loja da rua Episcopal e após render uma comerciante exigiu dinheiro do caixa e não obtendo êxito, roubou o celular que também ficou aterrorizada com a ação rápida do marginal que agiu sozinho.

Na manhã de segunda-feira, 14, por volta das 9h30, o pedreiro invadiu uma boutique, localizada na avenida Salum, na Vila Prado e após render outra comerciante que encontrava-se só em seu estabelecimento, obrigou-a a entregar o dinheiro que estaria no caixa. A comerciante disse que não tinha e ele roubou o celular e fugiu.

BIQUEIRAS

Outras vítimas que compareceram na DIG também reconheceram Tonho. Em depoimento, explicou cada um de seus assaltos e informou que os celulares foram trocados por drogas em "biqueiras" (pontos de venda e distribuição de entorpecentes).

PRISÃO TEMPORÁRIA

No final da tarde Aquino, após ouvir as vítimas, testemunhas e o próprio acusado que confessou parte dos crimes, representou ao Ministério Público e Poder Judiciário pela prisão temporária do pedreiro que foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML), onde passou por exame de corpo delito e no início da noite, por volta das 19h a Justiça Criminal expediu a sua prisão, para que a DIG consiga esclarecer crimes praticados pelo marginal que já possui passagens pela polícia e confessou que os produtos subtraídos nos crimes eram entregue á traficantes da região sul de São Carlos em troca de cocaína e crack.

Aquino informou ainda que as investigações prosseguem e na próxima semana espera localizar outras vítimas, pois o "modus operandi" de Tonho foram revelados por cerca de outras 11 vítimas que ainda serão ouvidas nos inquéritos policiais que apuram os ataques do ladrão que em sua maioria levava celulares de suas vítimas. 

Leia Também

Últimas Notícias