Menu
terça, 15 de junho de 2021
Polícia

DIG indicia três por morte de auxiliar de eletricista em fazenda de São Carlos

01 Jul 2015 - 10h58
Corpo foi localizado por policiais em fazenda. (foto Divulgação. - Corpo foi localizado por policiais em fazenda. (foto Divulgação. -

Na madrugada de terça-feira (30) a Delegacia de Investigações Gerais (DIG) conseguiu esclarecer parte de uma história que envolve a morte do auxiliar de eletricista Otai dos Santos Queiróz, 24, que foi encontrado morto com um tiro no lado esquerdo do corpo no final da manhã desta segunda-feira (29), em uma mata de uma fazenda localizada na rodovia que liga as cidades de São Carlos e Descalvado.

Três homens foram indiciados pelos crimes de homicídio simples, ocultação de cadáver e porte ilegal de arma de fogo, mas o delegado Gilberto de Aquino disse que as investigações ainda prosseguem e dois colegas que no início da noite do último do 25 estariam na companhia de Otai, no interior de um veículo escuro não foram localizados para falar sobre uma possível pescaria que o trio faria na região da fazenda em que o corpo foi localizado.

ASSALTO

Segundo a versão do vigilante R.M.O., 31, do funcionário da fazenda, J.E.F., 64 e do fazendeiro A.B., 75, no início da madrugada do último dia 26, por volta das 00h30, o fazendeiro estaria dormindo no interior da casa sede da fazenda quando a moradia teria sido invadida por três homens armados, encapuzados e um com camiseta na cabeça para esconder o rosto, os quais o acordaram com travesseiro no rosto e após anunciar o assalto teriam amarrado seus pés e mãos e passaram a exigir joias e dinheiro que teria na casa. O fazendeiro disse que teria informado os marginais que somente teria dinheiro no bolso de suas calças. A quantia foi roubada e não satisfeito os três homens teriam o torturado com chutes, coronhadas e agressões que chegaram a quebrar uma de suas costelas.

TIROS

Corpo foi deixado perto de canavial. (foto Divulgação)Ainda segundo as apurações, o segurança R.M.O., 31, teria dito que ao passar pela casa sede teria ouvido gemidos no interior do imóvel e suspeitou que a casa estivesse sendo assaltada e desta forma, armado com uma espingarda calibre 22, teria desferido um tiro para o ar e momentos após teria visto pessoas saindo da casa, quando percebeu que seria três homens, que teriam atirado contra ele e neste instante teria iniciado uma violenta troca de tiros.

O vigilante deixou a casa para saber se o trio de assaltantes teria deixado a fazenda e quando caminhava ao lado teria encontrado o corpo de um homem, moreno,  aparentando 25 anos, caído e ao tocá-lo percebeu que ele estaria morto e apresentava um tiro na lateral esquerda do corpo.

O vigilante alega que rapidamente comunicou o fazendeiro que ao invés de determinar que seus funcionários chamassem a polícia, deu as chaves de sua caminhonete F 250 ao funcionário e pediu que ele jogasse em um ponto longe da casa sede.
Os funcionários então colocaram o corpo do suposto assaltante na carroceria da caminhonete e o levaram a cerca de quatro quilômetros da casa, onde em uma mata, na região de um canavial e nas margens de uma estrada de terra desovaram o cadáver e regressaram para fazenda.

PESCARIA

Delegado da DIG segue investigando o caso. (foto Milton Rogério)O delegado Gilberto de Aquino informou que na manhã do dia 26, familiares não conseguindo localizar o auxiliar de eletricista Otai, comunicaram a Polícia Civil sobre seu desaparecimento e foi confeccionado o Registro Digital de Ocorrência (RDO) sobre o desaparecimento de pessoa.

Otai, segundo a família teria deixado a residência, localizada na rua Rodolfo Luporini, no Parque Industrial e se dirigido a um bar nas proximidades de casa e de acordo com um irmão, dois amigos o convidaram para pescar.

O irmão adolescente disse que avistou Otai, acompanhado de dois homens, com varas de pescar no veículo escuro e sacos para trazer peixes e ao indagá-los eles disseram que iriam na fazenda pescar.

Aquino disse que as investigações ainda prosseguem e que outras testemunhas serão chamadas para ser ouvidas. Familiares realizaram na tarde de terça-feira, em Ibaté, o sepultamento de Otai dos Santos Queiróz que deixou dois filhos.

INDICIAMENTO

O delegado Gilberto de Aquino informou que foram apreendidas uma carabina Boito, calibre 40 e uma espingarda sem marca aparente, calibre 22, com 84 munições intactas e duas deflagradas.

Ele disse também que o fazendeiro e seus funcionários agiram errado e se esta for realmente a verdadeira história eles deveriam ter comunicado a polícia e assim teriam evitado o indiciamento do vigilante pelo crime de homicídio simples, porte ilegal de arma de fogo e ocultação de cadáver, do funcionário da fazenda também pelo crime de ocultação de cadáver, pois ele teria auxiliado no transporte do corpo e do fazendeiro pelos crimes de Ocultação de cadáver.

O delegado também registrou o crime de roubo com retenção de vítima contra o fazendeiro, que foi encaminhado para o exame de corpo de delito que poderá comprovar se os ferimentos foram em decorrência do espancamento que teria sofrido durante o assalto. Os três homens prestaram esclarecimentos na presença de um advogado constituído por eles, foram liberados, pois não estavam em situação de flagrante.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias