Menu
sexta, 22 de janeiro de 2021
"Luz da Infância II"

Adolescente é detido em São Carlos durante operação nacional contra pedofilia

17 Mai 2018 - 20h05Por Redação São Carlos Agora
Adolescente é detido em São Carlos durante operação nacional contra pedofilia - Crédito: Foto Luciano Lopes Crédito: Foto Luciano Lopes

Foi desencadeada nesta quinta-feira (17) em todo o território nacional a operação “Luz da Infância II” visando combater a pedofilia.

Em São Carlos, policiais civis da Delegacia Seccional cumpriram mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça de São Paulo.

Um adolescente de 17 anos foi apreendido no Cidade Aracy acusado de manter em seu computador vários vídeos com cenas de pornografia envolvendo crianças e adolescentes.

O computador e celulares foram apreendidos e encaminhados para a perícia.

O adolescente foi conduzido até a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), onde foi registrada a ocorrência a respeito dos fatos. Ele será apresentado ao Promotor e Juiz da Vara da Infância e Juventude.

NO ESTADO

A Polícia Civil prendeu, até o momento, 76 pessoas que armazenavam e compartilhavam imagens pornográficas envolvendo crianças. As detenções, que tiveram início no início desta quinta-feira (17), aconteceram em cidades de todo o Estado de São Paulo, durante a operação "Luz da Infância II" - a segunda fase da ação iniciada em outubro de 2017. 

A operação, deflagrada em território paulista com o objetivo de reprimir os abusos sexuais por meio eletrônico, contou com o empenho de 250 agentes do Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). O trabalho de campo faz parte de uma operação nacional organizada pelo Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp).

A ação também contou com apoio do Departamento De Investigações Sobre Crime Organizado, do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) e do Departamento de Inteligência da Polícia Civil (Dipol). A diretora do DHPP, Elisabete Sato Lei, concedeu entrevista coletiva na tarde de hoje (17), no Palácio da Polícia Civil, para divulgar detalhes da operação.

Foram cerca de quatro meses de investigações, com rastreamento de transferências e compartilhamentos de arquivos com conteúdo de exploração sexual de crianças e adolescentes e instauração de inquéritos. Foram cumpridos 166 mandados de busca e apreensão, que resultou, até o momento, em 76 prisões por armazenamento e compartilhamento de imagens.

Além disso, foram apreendidos cerca de 2.627 objetos apreendidos, entre CD’s, DVD’s, HD’s, computadores, tablets, pen drives e celulares. “Todos os equipamentos que foram apreendidos serão encaminhados para perícia e, após esse resultado, as investigações prosseguem e pode haver uma mudança em relação a tipificação penal”, explicou Sato. 

“A sociedade não pode admitir que uma criança seja vítima de qualquer crime, em especial aos que envolvam a dignidade sexual, então se receber tem que apagar e comunicar as autoridades imediatamente”, orientou o delegado-geral em exercício Julio Gustavo Vieira Guebert, que também participou da divulgação do balanço parcial da operação.

comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias