Menu
segunda, 02 de agosto de 2021
Entretenimento

Cineclube CDCC apresenta o Especial Cinema Latino-Americano

02 Ago 2011 - 17h19

Neste mês de agosto, a programação do Cineclube do Centro de Divulgação Científica e Cultural (CDCC) da USP em São Carlos traz o Especial Cinema Latino-Americano. As sessões acontecerão aos sábados, às 20 horas, com entrada franca.

Confira a programação:

6/08 - HABANA BLUES
Habana Blues, Cuba/Espanha/França, 2005, Drama, 110 minutos
Direção: Benito Zambrano
Elenco: Alberto Yoel, Roberto Sanmartín, Yailene Sierra, Zenia Marabal, Marta Calvó
O filme conta a história de Ruy e Tito, guitarrista e saxofonista, respectivamente, que sonham em fazer sucesso. Para que isso ocorra, eles têm que sair de Cuba; a possibilidade de que isso aconteça vem com a chegada de produtores espanhóis que buscam novos talentos.
A trilha sonora é muito rica e diversificada culturalmente. Apesar do enredo se passar em Cuba, não há músicas latinas conhecidas. A trilha é bastante eclética, há desde baladas românticas a reggaes sensuais, mas o que mais é possível encontrar no longa-metragem é o rock - desde o instrumental inovador, ao melódico, passando pelo heavy metal e chegando ao bom e velho rock n' roll.
O diretor, Benito Zambrano, que já foi premiado com o Goya por seu outro trabalho "Solas", é espanhol, mas estudou cinema em Cuba. Provavelmente gostou bastante de Havana e resolveu fazer uma ficção sobre música do local. Ficções sobre música cubana é uma novidade, mas já existe pelo menos um documentário sobre o assunto: "Buena Vista Social Club", de Wim Wenders, que foi lançado em 1999.
Uma análise interessante que pode ser feita é a observação do cotidiano das pessoas que vivem em Cuba, um local de diferente cultura governamental. O filme não faz discursos políticos, entretanto são notáveis algumas peculiaridades sobre o assunto.
Fabrício Borges Moreira
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Tema: Luta por uma vida melhor
Contém: Linguagem obsena, relação sexual

13/08- - ELIPSIS
Elipsis, Venezuela, 2009, Drama, 90 minutos
Direção: Eduardo Arias-Nath
Elenco: Angélica Aragón, Gaby Espino, Dimas González, Seu Jorge, Jean Paul Leroux
O famoso ator Sebastián Castillo e seu amigo, um frustrado designer de moda, Galo Vidal são os personagens principais dessa narrativa fragmentada. O filme inicia-se com a cena de um sequestro, o qual os expectadores não entendem o que se passa até o momento. Entretanto, a projeção é conduzida a outras duas histórias - a de Sebastián e a de Galo - que a princípio não parecem ligadas, até que percebemos a amizade deles em duas ocorrências em hospitais provavelmente diferentes e em épocas diferentes. Sim, o filme não mantém a linearidade do tempo.
A partir de decisões tomadas por cada um individualmente, os papéis invertem-se e Sebastián está desempregado e com a vida caótica enquanto Galo faz sucesso em sua profissão. O ator se envolve com drogas e fica endividado, decide então procurar o amigo para auxiliá-lo e é aí que os fragmentos começam a se juntar e o público começa a ter o enredo em mente.
O filme conta com a colaboração de Yucef Merhi, que é um artista, poeta e programador de computadores venezuelano, que forneceu obras de arte para a produção do filme. Note que, na galeria de artes, todas as peças são desse artista.
Outra curiosidade é a participação de Seu Jorge no elenco deste longa-metragem. Ele faz o papel de Coyote, o traficante bizarro que tem uma forma bastante intimadora de cobrar quem lhe deve.
Fabrício Borges Moreira
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Tema: Dívidas de drogas
Contém: Agressão física, assassinato, exposição de cadáver

20/08- O BANHEIRO DO PAPA
El Baño Del Papa, Uruguai/Brasil/França, 2007, Drama, 90 minutos
Direção: César Charlone, Enrique Fernández
Elenco: César Troncoso, Virginia Ruíz, Virginia Méndez, Mario Silva
Com a chegada do Papa João Paulo II a cidade de Melo no Uruguai, a população local vê uma saída de movimentar a economia local: vender tudo e construir barracas para explorar o grande fluxo de turistas que viriam para ver o Papa Viajante. O filme mostra de maneira bastante real justamente a intensa mobilização dos moradores: baseados na importância de Sua Santidade, mas em suas carências e necessidades principalmente (tanto dos meios básicos de subsistência quanto de fé e esperança), os moradores concluem que milhares de visitantes, na maioria brasileiros, estarão na cidade na ocasião e que esta é uma oportunidade única para tentarem sair um pouco da pobreza extrema em que vivem.
Cada morador tem sua ideia: linguiça, pastel assado, algodão doce, tortas e por que a ideia de um banheiro seria ruim? Já que as pessoas comeriam todas essas especiarias, elas precisariam (fisiologicamente) de um banheiro.
Este longa-metragem foi o representante uruguaio no Oscar de 2008 para melhor filme estrangeiro.
O filme tem coprodução uruguaia, brasileira e francesa. A parte que coube ao Brasil foi feita pela O2 - produtora de Fernando Meirelles. A fotografia do filme não deixa nada a desejar, muito bem trabalhada e que nos deixa reflexivos a certa altura de exibição da película. O excelente trabalho de fotografia é de responsabilidade de César Charlone, que também fez a do filme "Cidade de Deus".
Fabrício Borges Moreira
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 10 ANOS
Tema: Realidade social
Contém: Consumo de drogas lícitas, linguagem chula e depreciativa

27/08 - O SEGREDO DOS SEUS OLHOS
El Secreto de Sus Ojos, Argentina, 2009, Drama, 129 minutos
Direção: Juan José Campanella
Elenco: Ricardo Darín, Soledad Villamil, Pablo Rago, Javier Godino, Guillermo Francella
Benjamin Espósito era auxiliar de promotoria que acaba de se aposentar. Divorciado e com tempo livre após tantos anos de trabalho, decide virar escritor. Não é uma decisão que acontece de uma para outra, pois Espósito já carregava o tema de seu livro na memória durante anos. Ele queria escrever um romance tendo como base a história real de um assassinato brutal em Buenos Aires acontecido em 1974, e tudo que movimentou as investigações.
Em uma entrevista o ator Ricardo Darín disse "todo mundo gosta de ouvir uma boa história" e nessa excelente realização de Juan José Campanella a história é muito bem contada através de um enredo rico e profundo, uma direção excepcional e atuações belíssimas.
O roteiro, baseado em um livro e adaptado pelo próprio diretor, tem todos os elementos que enriquecem qualquer cinéfilo. Pitadas sutis de comédia e romance, porém cumprindo o fundamental que é seguir a risca com o suspense policial intenso e que consegue criar momentos sufocantes até chegar a seu final com uma apoteose forte, marcante e inesquecível. Outro ponto interessante é que mesmo passando em uma época difícil que foi o início de uma ditadura (meados da década de 1970), em nenhum momento entra em discursos políticos.
A cena do estádio é de tirar o fôlego, uma verdadeira perseguição policial atrás do suspeito. A premissa sobre vícios é genial, uma verdadeira análise psicológica de qualquer ser humano, resumida em uma única frase do personagem Pablo Sandoval: "Um cara pode mudar tudo: de rosto, de casa, de família, de namorada, de religião, de Deus... Mas há uma coisa que não pode mudar. Não pode mudar de paixão".
Fabrício Borges Moreira
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Tema: Memórias
Contém: Estupro, linguagem chula, nudez

As sessões serão realizadas no CDCC, que fica na Rua Nove de Julho, 1227, Centro e conta com o apoio cultural da Vídeo 21.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias