sexta, 19 de abril de 2024
Comoção e tristeza

Bebê de quase 2 meses morre após parada cardíaca no Hospital Universitário

Menina teria começado a passar mal no dia 14 e desde então família buscou tratamento médico

20 Fev 2024 - 09h07Por Marcos Escrivani
Bebê de quase 2 meses morre após parada cardíaca no Hospital Universitário - Crédito: Arquivo/São Carlos Agora Crédito: Arquivo/São Carlos Agora

A morte de uma bebê de 1 mês e 23 dias, devido a um ataque cardíaco, será investigada pela Polícia Civil de São Carlos. O fato teria ocorrido às 5h40 desta segunda-feira no Hospital Universitário, em São Carlos. A mãe da pequena vítima formulou boletim de ocorrência na CPJ.

Ela narrou às autoridades policiais que a filha começou a passar mal no dia 14 deste mês, ao apresentar um quadro febril. Foi até a UPA Vila Prado e orientada a ir no Hospital Universitário, o que teria ocorrido no dia seguinte e de acordo com os profissionais que a atenderam, seria somente um resfriado.

No domingo, 18, a bebê apresentou diarreia e voltou na UPA Vila Prado, mas devido à demora no atendimento, com meios próprios, foi até o HU e afirmou que demorou aproximadamente 1h20 para ser atendida e após, a filha foi colocada para receber soro e após 5 minutos, a mãe disse que a filha começou a fazer barulhos estranhos e pediu a presença de uma enfermeira. Minutos depois, com a presença da profissional, a bebê estaria desfalecida e foi encaminhada a um médico. Porém foi constatada a morte da pequena devido a uma parada cardíaca. A mãe foi solicitada a fazer um boletim de ocorrência, para que a filha pudesse ser encaminhada ao Instituto Médico Legal (IML) para apurar a causa mortis. No BO consta que a morte da bebê seria devido a um ataque hipovolêmico séptico.

Nota Posicionamento do Hospital

O Hospital Universitário da UFSCar, vinculado à rede Ebserh (Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares), lamenta o falecimento da criança L.M., de 53 dias de vida, ocorrido no dia 19 de fevereiro, e se solidariza com os familiares e amigos.

A criança passou por consulta pediátrica no HU-UFSCar em 14 de fevereiro, sendo realizado o diagnóstico de virose respiratória. Ela apresentava bom estado geral, sendo possível a continuidade do tratamento em casa.
Conforme relato da mãe, a criança apresentou piora clínica no domingo, 18, ou seja, quatro dias depois, quando procurou atendimento na UPA Vila Prado. Ainda segundo relatado, os familiares decidiram levar a criança diretamente ao hospital por meios próprios, optando por não aguardar a ambulância.
 
A criança chegou em estado crítico e foi imediatamente atendida pela equipe da emergência infantil do HU-UFSCar, sendo oferecido todo suporte clínico necessário. Contudo, ela teve uma parada cardiorrespiratória, não respondeu às manobras de ressuscitação e evoluiu para óbito. 
 
A criança permaneceu poucas horas no pronto socorro do HU-UFSCar, não sendo possível o estabelecimento da causa da morte. Dessa forma, o relatório do IML ajudará a elucidar a situação que culminou com o óbito da criança.
O HU-UFSCar reforça que é recomendado que pacientes graves sejam transportados em ambulâncias, tendo em vista que somente nestes veículos existem equipamentos e profissionais capacitados a atender emergências.

Leia Também

Últimas Notícias