quarta, 10 de agosto de 2022
Após 519 dias...

Demanda cai e Unimed São Carlos fecha duas UTI´s Covid, mas faz alerta sobre variante Delta

Vice-presidente da cooperativa médica diz que cuidados para evitar a propagação do novo coronavírus devem ser mantidos

01 Set 2021 - 12h29Por Marcos Escrivani
Demanda cai e Unimed São Carlos fecha duas UTI´s Covid, mas faz alerta sobre variante Delta - Crédito: reprodução Crédito: reprodução

Foram 519 lutas diárias, de superlotação e de lamentos pelas mortes. Porém, passada a tempestade, chegou a bonança. Desta forma, o vice-presidente da Unimed São Carlos, Ivan Linjardi fez um vídeo de 5m49 e postou na página da cooperativa médica no Facebook para comemorar o “marco 0”.

“Estamos felizes pois desde o dia 24 de agosto estamos sem nenhum paciente internado na enfermaria devido a Covid-19. Foram 519 dias de internações”, disse Linjardi. Porém ele alertou que a guerra contra a pandemia ainda não acabou. Existe a variante Delta circulando na sociedade e por isso é necessário reforçar os protocolos de segurança.

Especializado em Urologia, Linjardi disse que o “marco 0” nas internações foi uma conquista da equipe de profissionais que atuam na linha de frente no combate ao novo coronavírus e de todos os envolvidos. “Isso se deve ainda ao reflexo da vacinação em massa que repercute nas internações”, observou, salientando que neste período a Unimed São Carlos chegou a realizar mais de 1,4 altas devido a infecção. “Quero agradecer a todos os profissionais que passaram por momentos difíceis”, comentou, salientando que São Carlos chegou a 90% da população que tomou a primeira dose da vacina. “Mas temos que orientar as pessoas para avançar para a segunda dose. Que todos compareçam e se imunizem. Assim estarão protegidos contra a nova variante. E que a vida possa voltar ao normal. Mas isso ainda não aconteceu”, assegurou.

UTIS FECHADAS

Linjardi pontuou no vídeo que a Unimed São Carlos fechou duas UTIs em agosto e que eram destinadas para o tratamento contra a Covid-19, devido à baixa demanda. Por outro lado, afirmou ainda que a cooperativa está preparada para uma possível nova onda.

O urologista alertou que a variante Delta avança no país e que hoje, 43% dos casos da infecção na cidade de São Paulo são devido a esta mutação. Pontuou ainda que no Rio de Janeiro, 96% dos leitos de UTI devido a variante, estão ocupados. “Existe uma previsão que, caso não seja combatida, esta mutação do SARS-CoV-2 deve atingir com intensidade o interior paulista no começo de outubro”, garantiu.

Por este motivo apesar dos resultados e poucos casos verificados na atualidade, Linjardi reforçou que a pandemia não acabou. “Por isso devemos manter o distanciamento, evitar aglomerações, continuar a usar máscaras e higienização com álcool em gel”, finalizou.

Leia Também

Últimas Notícias