Menu
segunda, 03 de agosto de 2020
S.Carlos no mundo da ciência e da tecnologia

Grandes Pesquisadores e suas invenções no combate aos microrganismos causadores de doenças e ao novo coronavírus

02 Ago 2020 - 08h47Por Kleber Chicrala
A Ciência teve em sua história grandes cientistas que dedicaram suas vidas ás descobertas científicas que contribuíram muito para a humidade.
 
Os desafios sempre fizeram parte da motivação dos grandes homens e mulheres da ciência, motivo pela qual deixam suas descobertas como um legado para problemas graves enfrentados em diversas épocas. 
 
Podemos destacar a descoberta da penicilina, onde muitas vidas foram salvas após o seu uso, onde em 1928, o cientista escocês Alexander Fleming descobriu o potencial da penicilina.
 
O Dr. Fleming reparou que as colónias da bactéria Staphylococcus aureus não cresciam em áreas contaminadas com o bolor verde Penicilliumnotatum. A penicilina funciona pela inibição das enzimas bacterianas responsáveis pela síntese da parede celular e pela ativação de enzimas adicionais que fazem a decomposição da parede protetora do microorganismo indesejado. A penicilina é eficaz no combate a microorganismos causadores de doenças e mortalidade que eram um dos principais problemas na época envolvendo a área de saúde pública,a exemplo do que é hoje o CoronaVírus-Covid 19, respeitando suas devidas proporções. 
 
Tem-se dito que muitas descobertas científicas são feitas ao acaso. Mas não é bem assim, pois as pesquisas seguem rígido protocolo e método para sua realização, a exemplo das pesquisas para a descoberta de uma vacina eficaz no combate ao  CoronaVírus-Covid 19, que ainda está em fase de pesquisa e aprovação.  O acaso, já dizia Pasteur, só favorece aos espíritos preparados e não prescinde da observação. A descoberta da penicilina constitui um exemplo típico. Alexander Fleming, bacteriologista do St. Mary's Hospital, de Londres, vinha já há algum tempo pesquisando substâncias capazes de matar ou impedir o crescimento de bactérias nas feridas infectadas. Essa preocupação se justificava pela experiência adquirida na Primeira Grande Guerra (1914-1918), na qual muitos combatentes morreram em conseqüência da infecção em ferimentos profundos. Em 1922 Fleming descobrira uma substância antibacteriana na lágrima e na saliva, a qual dera o nome de lisozima. Em 1929 Fleming desenvolvia pesquisas sobre estafilococos, quando descobriu a penicilina. A descoberta da penicilina deu-se em condições peculiaríssimas, graças a uma seqüência de acontecimentos imprevistos e surpreendentes.
 
O Dr. Fleming reparou que as colónias da bactéria Staphylococcus aureus não cresciam em áreas contaminadas com o bolor verde Penicilliumnotatum
 
Hoje a Luz é usada com sucesso no combate aos microrganismos, inclusive contra o CoronaVírus-Covid 19, onde os trabalhos científicos realizados pelos pesquisadores do Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica (CEPOF) – Instituto de Física de São Carlos – USP, coordenado pelo Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato, demonstram sua eficiência com o uso do Ultravioleta – UVC na descontaminação de superfícies, e até mesmo do ar em ambientes vulneráveis a contaminações. 
 
Equipamento utilizando a Luz UltraVioleta – UVC usado na descontaminação de superfícies
 
Na Santa Casa de São Carlos, em ambientes hospitalares, ou em ambientes diversos,essa tecnologia criada nos laboratórios de pesquisa do Centro de Pesquisa em Óptica e Fotônica (CEPOF) – Instituto de Física de São Carlos – USP traduz segurança e eficiência no combate aos microrganismos.
 
Equipamento com UVC para desinfecção de grandes superfícies
Sistema de descontaminação do ar com Ultravioleta – UVC
Prof. Dr. Vanderlei Salvador Bagnato – Diretor do Instituto de Física de São Carlos (IFSC) – USP e Coordenador do CEPOF - INCT – IFSC – USP
Fontes: Kleber Chicrala - Jornalismo Científico do CEPOF - INOF – INCT – IFSC – USP eWikipédia e Assessoria de Comunicação IFSC – USP


comments powered by Disqus

Leia Também

Últimas Notícias