Menu
terça, 21 de setembro de 2021
Polícia

PM de São Carlos já opera com sistema de rádio digital

Policiais passam a contar com rádios digitais o que impedem que marginais tenham acesso às informações sobre ocorrências.

05 Out 2017 - 09h14Por Redação
Foto Divulgação - Foto Divulgação -

Os PMs que compõem o 38º Batalhão da Polícia Militar do Interior (BPM/I), com sede em São Carlos passaram a contar desde domingo, 1, com um aliado para o combate e repressão ao crime: rádios digitais de comunicação interna.

A informação foi passada na manhã desta quinta-feira, 5, ao São Carlos Agora pelo Major Jefferson Lopes Jorge, coordenador operacional do 38º Batalhão, que atende as cidades de São Carlos, Ibaté, Dourado, Ribeirão Bonito, Descalvado, Porto Ferreira e Santa Rita do Passa Quatro.

ANALÓGICA/DIGITAL

O major informou que os policiais militares antes deste avanço, utilizavam rádios analógicos e muitas pessoas tinham acesso a comunicação. "Inclusive criminosos e pessoas de má índole, que ouviam as comunicações entre todos os PMs e a central. Isso fazia com que eles se preparassem para um confronto com os policiais ou fugissem", disse.

Agora, com a inclusão digital, as mensagens são criptografadas e toda comunicação é restrita aos policiais. "Mas falta mais uma etapa para concluir o trabalho. A Central de Comunicação em São Paulo utilizará um sistema que fará com que as pessoas que possuem o HT também deixem de ouvir a frequência da Polícia Militar", emendou.

MARCO IMPORTANTE

De acordo com Jefferson Jorge este avanço tecnológico na comunicação entre os PMs é um marco importante e irá proporcionar mais segurança a toda comunidade.

"Na frequência analógica a integridade física dos PMs era colocada em risco, pois pessoas envolvidas em ocorrências ouviam os diálogos entre os policiais. Com o processo digital, isso deixa de acontecer. Foi um processo demorado, de vários anos e de iniciativa do 38º Batalhão que foi a São Paulo e buscou essa tecnologia e novos equipamentos", comentou.

Jefferson Jorge informou ainda ao SCA que o processo de transição analógico/digital envolveu a preparação de PMs na área de telecomunicações que passaram por um processo de aprendizagem. "Todos adquiriram novos conhecimentos, pois é um avanço tecnológico".

MAIS BATALHÕES

O major informou também que os outros batalhões que são atendidos pela área de abrangência de Ribeirão Preto passaram a trabalhar com sistema digital, salientando que é um grande ganho para a PM. "Os policiais chegarão às ocorrências e o marginal não saberá a estratégia que será utilizada. Com os rádios criptografados não ouvirão nenhum tipo de diálogo".

REPRESSÃO ROUBO A BANCOS

Durante a entrevista, Jefferson Jorge esclareceu ainda que os roubos à bancos e caixas eletrônicos irão diminuir sensivelmente. De acordo com o major, quando havia um crime em andamento, os criminosos ouviam a comunicação da PM e tinham ciência, portanto, quando a viatura estava a caminho.

"Desta forma os marginais fortemente armados fugiam ou então se preparavam para o confronto. Havia muitas vezes tiroteio e sofríamos baixas. Mas agora com o rádio digital isso acaba, pois nossa preocupação sempre foi a de preservar a integridade física dos nossos "homens de frente". Que eles possam sair para a sua jornada de trabalho e retornar para seus lares. Como oficiais, temos a obrigação de preservar e manter a segurança dos nossos PMs", finalizou.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias