domingo, 23 de junho de 2024
Artigo Rui Sintra

Promover a colaboração pela inovação entre Portugal e Brasil

24 Mai 2024 - 07h15Por (*) Rui Sintra
Promover a colaboração pela inovação entre Portugal e Brasil -

Numa interessante abordagem aos caminhos que deverão ser destacados para intensificar e alargar uma maior promoção na área de inovação entre Portugal e Brasil, Diogo Teixeira (cofundador e CEO da Beta-i em Portugal) e Renata Ramalhosa (cofundadora e CEO da Beta-i no Brasil) apontam, em publicação no “ECo Premium” de 19 de abril último, que ainda existe um trabalho a ser feito no que toca à receção e integração das empresas em ambos os países, sendo necessário criar e desenvolver mais programas de soft landing para apoiar a internacionalização. Além de a ligação entre Portugal e Brasil não ser uma novidade, principalmente por ambos partilharem o mesmo idioma e de acompanharem de perto o desenvolvimento um do outro, o certo é que ao longo dos anos tem se assistido ao estabelecimento de parcerias transfronteiriças que têm vindo a estimular a partilha de conhecimentos e de experiências, quer seja entre universidades, empresas ou outras instituições. Para os autores da publicação, estes processos colaborativos têm contribuído para o fortalecimento das relações entre Portugal e Brasil, ao promoverem o empreendedorismo e alavancarem a inovação. Por um lado, Portugal tem-se assumido como uma boa porta de entrada das startups brasileiras para o mercado europeu e para outros países lusófonos, fomentando a internacionalização desees negócios. Já no que concerne ao Brasil, embora apresente alguns desafios no que toca à internacionalização de suas empresas, ele tem um ecossistema de startups e de empreendedores bastante pujante e dinâmico. Com uma cultura diferente da portuguesa, o Brasil tem características cativantes no que toca à inovação, sendo um país com mais apetite pelo risco e por ideias novas do que a cultura europeia. Na área da inovação, um dos eventos que ambos os países partilham é a Web Summit, o maior encontro tecnológico a nível global e que reúne startups, empreendedores e investidores de todo o mundo. No ano passado, o SEBRAE – Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Brasil apoiou a deslocação de 300 startups brasileiras à Web Summit portuguesa, um número relevante e que demonstra que os fluxos dos ecossistemas têm tendência em, se aproximarem. estão a querer aproximar-se. Tudo isto demonstra que tem existido um grande intercâmbio de startups entre o Brasil e Portugal, sendo a Web Summit mais um dos veículos para este propósito. Contudo, ainda há trabalho a ser feito no que toca à receção e integração destas empresas em ambos os países. Além de momentos e eventos esporádicos, os autores da publicação apontam que é necessário criar e desenvolver mais programas de soft landing que forneçam o apoio e o acompanhamento essenciais às startups no seu processo de internacionalização. Estas iniciativas são fundamentais enquanto pilares para acomodarem e ajudarem na expansão das startups para os vários mercados internacionais. Para tal, a ajuda de grandes empresas e de consultoras de inovação pode ser um ponto importante, não deixando de parte os apoios governamentais. A Web Summit, quer no Brasil quer em Portugal, tem trazido muita solidez ao ecossistema de inovação e de empreendedorismo, aumentando a visibilidade dos países anfitriões em termos mundiais. Com todas estas informações, compreendemos que, embora a colaboração entre Portugal e Brasil tenha ainda um caminho a ser percorrido, já está a trazer resultados no que toca à alavancagem da inovação de ambos os países, que, ao se assumirem portas de entradas para diferentes continentes, promovem a interação das startups com empresas mundiais, algo que favorece os ecossistemas a serem mais maduros e colaborativos, e é nesta sinergia organizacional e multinacional que reside a força da inovação. Resumindo... Tem tudo para dar certo.

O autor é jornalista profissional/correspondente para a Europa pela GNS Press Association / EUCJ - European Chamber of Journalists/European News Agency) - MTB 66181/SP.

Esta coluna é uma peça de opinião e não necessariamente reflete a opinião do São Carlos Agora sobre o assunto.

Leia Também

Últimas Notícias