Menu
quarta, 16 de junho de 2021
Colunistas

Coluna de Edgard Andreazi: Pipoca com manteiga. A receita do sucesso

21 Set 2015 - 13h37Por Edgar Andreazi/Colunista
0 - 0 -

Quando passamos dos cinquenta, não que seja tempo suficiente para se tornar referência saudosa, nem muito menos que seja tarde demais para inicio de novas ideias e projetos, sempre que surge a oportunidade, entre entes da mesma faixa etária a conversa ganha um verbo que se inclui na maioria das frases e estas sempre começam da mesma maneira: Você lembra? Muito semelhante aos contos de fadas: Era uma vez...

Em uma destas conversas filosófica saudosista, relembrando a grande época dos anos sessenta e setenta, seria impossível esquecer alguns ícones destas décadas, como Ki-suco, quebra queixo, machadinha, e outros sabores que ficaram em nossas memórias, estávamos debatendo como algumas pequenas e simples ideias se tornaram um diferencial na vida e hoje não conseguimos criar alguma coisa que ainda não tenha sido imaginada. As coisas andam muito rápidas e quando nos damos conta, aquele insight alguém já colocou em produção, absorvemos ao cotidiano e permanecemos em nosso conforto, satisfeitos com a conveniência de que sempre haverá outros pensando por nós.

A receita de se fazer pipoca com manteiga, por mais simples que possa parecer é uma destas ideias empreendedoras que deu muito certo, mas também tinha uma formula secreta que poderia não se fazer notar, que se tratava de fazer uma menor quantidade de pipocas, porém por mais vezes, assim a pipoca que ia para dentro da vitrine do carrinho para ser vendida estava sempre quentinha, evitando que na hora da venda o produto estivesse frio ou murcho. Também a necessidade de se estourar mais pipocasa todo o momento fazia com que aquele perfume aromatizasse sempre o ambiente, despertando o desejo nos consumidores, afinal pode ser que você nunca tenha se dado conta que pipoca não tem atrativo visual nenhum, é pelo cheiro que nos apetecemos.

Este texto não tem a intenção nenhuma de ensinar ninguém a fazer pipoca, inclusive por que é um produto com muita concorrência nas áreas públicas de alimentação, mas naquele momento, anos 60, quase igual a um saguão de salas de cinema, era umas das poucas iguarias salgadas que se comercializava, hoje a oferta de produtos para alimentação é muito maior e o apelo visual predomina, principalmente entre o público infantil.

O principal objetivo em abordar esta discussão é lembrar que temos que estar sempre atentos aos ajustes necessários, por menores ou mais simples que possam parecer. São os detalhes que proporcionam o aumento ou a diminuição da satisfação em absolutamente tudo que fazemos. Seja em nosso comportamento, trabalho, estudos. Este pequeno detalhe pode ser a ponte que atravessa a linha que divide a mesmice, da satisfação plena. Isso é sucesso.

Não permita que a palavra sucesso seja interpretada com ares de arrogância, sucesso é sinônimo de algo que deu certo, bem sucedido. E ser bem sucedido não representa um ato singular, pessoas bem sucedidas promovem uma sociedade mais justa, melhores famílias, melhores filhos, melhores ações. O mundo conta com seu bom desempenho.

E aí! A partir de agora qual vai ser o perfume da sua pipoca?

As informações acima são de total responsabilidade do autor.

Comments system Cackle

Leia Também

Últimas Notícias