segunda, 26 de fevereiro de 2024
Colunistas

Artigo Tati Zanon: Os 30 anos

06 Jul 2017 - 06h12Por (*) Tati Zanon
Foto: Divulgação - Foto: Divulgação -

Você acaba de completar 30 anos. Aquela idade que, por culpa de tantos filmes e seriados, sempre idealizamos como a mais perfeita: a idade das realizações materiais concretizadas, das contas pagas com tranquilidade, da casa dos sonhos construída, dos amores muito bem resolvidos. Ah, como pode nos pregar peças a sonhadora mente dos 20 e poucos anos...

Nossa idealizadora mente juvenil, alimentada pela indústria hollywoodiana, não nos prepara para a real life, e para todas as decepções que viveremos, e batalhas cotidianas que teremos que vencer para alcançar as tão almejadas conquistas com as quais sonhamos em nossa juventude. Ao chegar perto dos 30, vamos nos dando conta de que os animados papos de Central Perk podem, muitas vezes, ficar restritos à ficção.

Porém, aos 30 anos, já amadurecemos o suficiente para enfrentar essa ugly truth de peito aberto! Essa linda idade nos traz maturidade para entender que nem sempre é na chegada dos 30 anos que já teremos alcançado nossa estabilidade (financeira e emocional), mas que cada coisa acontece na hora e no lugar que devem acontecer.

Ao se aproximarem, os 30 anos nos deixam angustiados! Não pelas conquistas que ainda não alcançamos, mas por termos plena consciência de que algumas delas simplesmente não serão alcançadas.  Mas tudo bem! Aos 30, a conformidade, a serenidade e, sobretudo, a paciência já estão, na maior parte das vezes, bem estabelecidas em nós, pra conseguirmos entender que a vida vale muito mais pelas pessoas do que pelas coisas que temos, e que essa é a verdadeira base pra ser feliz.

É nessa idade que, muitas vezes, encontramos nosso caminho e, principalmente, a paz de espírito para entender que os 30 anos são só o começo de uma longa lista de conquistas e de infinitos momentos de felicidade que ainda teremos para viver. Pode ser que somente aos 30 começaremos a caminhar na direção correta, divertindo-nos com os sonhos que tivemos aos 20, mas também nos lembrando de que foram graças a eles que chegamos aonde chegamos.

Aos 30 anos, podemos ainda não ter encontrado nosso grande amor ou aquela casinha linda pra chamar de nossa. Mas temos plena certeza das pessoas com as quais poderemos contar dali pra frente, e é nesse momento que um sopro de esperança e contentamento chega a nossos corações, roubando o espaço da inquietude dos 20 e poucos anos. 

Mas, mesmo aos 30 anos, continuamos sonhando e lutando por conquistas- mesmo que elas se mostrem inalcançáveis aos 40. Mas agora temos pés no chão, com uma dose extra de força e ação para continuar caminhando em busca da realização de nossos lindos e juvenis sonhos, acompanhados da maturidade e beleza que só os 30 anos são capazes de oferecer.

Dedico este artigo a minha irmã, minha amiga, Natália, que amanhã completa 30 anos, com muitas conquistas alcançadas, mas mantendo a graça dos 20 e poucos anos para continuar percorrendo o caminho dos sonhos.

http://media.saocarlosagora.com.br/_versions_/uploads/tati_foto_nova_s300.jpg

 

 

 

 

(*) A autora é jornalista e pesquisadora em Gestão do Conhecimento e Sistemas de Informação.

Leia Também

Últimas Notícias